• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Exército

Avibrás entrega Astros 2020 para o Comando do Exército

Por Anderson Gabino      |     06/06/2014 às 9:43

Astros 2020..

O Comando do Exército vai receber hoje o primeiro grupo de veículos semi blindados do sistema Astros 2020 – lançador de foguetes e do primeiro míssil de cruzeiro do País com alcance na faixa de 300 quilômetros.

Os foguetes não guiados cobrem alvos na distância de 9 a 90 quilômetros. Uma configuração com um sistema de guia eletrônico leve, faz com que seu alcance chegue a 150 km.

O fabricante Avibrás Aeroespacial entregará um grupo completo, com nove unidades, ao 6º Grupo de Lançadores Múltiplos de Foguetes no campo de ensaios de Formosa, no estado de Goiás, às 10h.

Astros 2020III

O Astros 2020 é a sexta geração do sistema exportado regularmente para a Ásia e o Oriente Médio desde os anos 80.

O projeto do Exército foi incluso no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), sendo que o Exército já investiu no sistema R$ 350 milhões a um custo final cuja sua estimativa chegue à R$ 1,1 bilhão até 2017.

A Avibrás é certificada como Empresa Estratégica de Defesa. O presidente da empresa, Sami Hassuani, acredita que a demanda internacional para novo Astros 2020 “possa gerar negócios no valor de US$ 5,5 bilhões até 2022 – US$ 2,2 bilhões em encomendas dos clientes atuais mais US$ 3bilhões em novos pedidos”.

Astros 2020

O Projeto ASTROS 2020 tem por objetivo a modernização das viaturas do atual 6º Grupo de Lançadores Múltiplos de Foguetes, o desenvolvimento do Míssil Tático de Cruzeiro, o desenvolvimento do Foguete Guiado e a implantação do Forte Santa Bárbara, em Formosa/GO.

Serão entregues as seguintes viaturas:

– 06 unidades : Viatura Lançadora Múltipla Universal (AV-LMU)

– 01 unidade : Viatura Remuniciadora (AV-RMD)

– 01 unidade : Viatura Posto de Comando e Controle (AV-PCC)

– 01 unidade : Viatura Posto Meteorológico (AV-MET)

Burocracia

Embora atravesse um bom momento em suas operações, a Avibrás Aeroespacial, de São José dos Campos, enfrenta o fogo amigo da burocracia.

Cumprindo contrato de US$ 400 milhões com a Indonésia e mantendo em carteira o pedido firme de US$ 58,6 milhões da Arábia Saudita para revitalização e suprimento de munição da configuração mais antiga do Astros, a corporação luta desde agosto de 2013 para obter no Banco do Brasil dois documentos garantidores-Performance Bond e Refundment Bond – para executar a venda.

Cada garantia vale US$ 2,93 milhões, o equivalente a 5% do contrato.

Astros 2020I

Há mais: o governo de Riad discute com a Avibrás a compra de um regimento completo da arma por US$ 373 milhões. Na mesma região, o emirado do Catar vai incorporar uma bateria do Astros mais munições – um pacote de US$ 120 milhões.

Astros 2020II

Hassuani não comenta o episódio, invocando a confidencialidade da transação. O BB não se manifestou. Por normas internas, a instituição não trata de operações em andamento.

, , ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Base Aérea de Santa Cruz abre suas portas em evento festivo

“Portões Abertos 2015” do Museu Aeroespacial

Voando com o Esquadrão Adelphi




©Copyright 2017 - Comandos Editorial. Todos os direitos reservados.

É expressamente proíbida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sendo os infratores indiciados com base na Lei nº 9.610 de 19/02/1998.

Operacional Magazine: proud to be Brazilian.