• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Força Aérea

Plano de transferência de tecnologia proposto pela Saab pesou na vitória do Gripen NG

Por Anderson Gabino      |     17/09/2014 às 10:10

Internacional/Brasil decide comprar caças suecos, anunciou Amorim

O pacote de transferência de tecnologia proposto pela sueca Saab teve um grande peso na escolha da empresa para o fornecimento dos 36 caças que irão equipar a Força Aérea Brasileira (FAB), a partir de 2018. A aquisição dos caças tem um custo estimado em cerca de US$ 4,5 bilhões. O contrato deve ser assinado no fim deste ano.

Segundo o vice-presidente sênior da Saab, Dan Jangblad, o valor dos projetos propostos no acordo de transferência de tecnologia apresentado para o programa F-X2 excede o preço do contrato em mais de 100%. A construção de uma fábrica de aeroestruturas em São Bernardo do Campo, de acordo com o executivo, foi um compromisso adicional incluído no pacote de “offset” originalmente oferecido pela empresa em 2009.

Pelo acordo feito pela Saab com o governo federal e a FAB, 40% do Gripen NG e 80% da sua estrutura serão produzidos no Brasil. A versão de dois assentos (biposto) do caça será inteiramente desenvolvida pela indústria brasileira.

Gripen E

A Akaer foi a primeira empresa contratada pela Saab para trabalhar no programa do Gripen NG, com o desenvolvimento das fuselagens posterior e central, bem como as asas e as portas principais do trem de aterrissagem do avião.

A empresa também será beneficiada pelo projeto KC-X2, da FAB, de conversão de aeronaves civis em cargueiras. A israelense IAI se comprometeu em capacitar a Akaer a projetar a modernização e fazer a conversão de aeronaves civis em cargueiras.

O contrato da IAI com a FAB prevê a conversão de 600 assentos de tropa e mais de 180 assentos executivos. “Com isso iremos nos tornar mais rapidamente a primeira fornecedora de nível 1 global da cadeia aeronáutica brasileira, o que ainda não temos”, disse o presidente da Akaer, Cesar Silva.

GripenDemo_br725

A oportunidade do “offset” da IAI, segundo Silva, acelerou os planos da Akaer, hoje focada em projeto de engenharia, de instalar uma fábrica em Botucatu (SP) em 2015 para começar a produzir conjuntos completos para a indústria aeronáutica. No parque tecnológico de São José dos Campos a empresa vai instalar seu centro de engenharia. O pacote de “offset” da IAI para a Akaer, segundo informou o executivo, é da ordem de US$ 31 milhões.

“Nesse pacote, US$ 2,5 milhões são relativos à transferência de tecnologia para a Akaer e o restante em cooperação industrial para a produção de partes das aeronaves para a IAI”, explicou.

O pacote de transferências da Saab inclui ainda a Embraer e sua controlada Atech; a Mectron, do grupo Odebrecht Defesa; Inbra Aerospace; Ael Sistemas; e as unidades da Selex e GE no Brasil. Com a Embraer a Saab assinou um memorando de entendimento que assegura a posição de liderança da fabricante brasileira no programa de desenvolvimento do caça sueco no Brasil.

Foto3GripenNG

A participação da Embraer no programa F-X2 envolve a coordenação das atividades de produção e entrega das versões monoposto e biposto do Gripen, assim como desenvolvimento de sistemas, integração, testes em voo, montagem final e entregas. A Embraer também estuda a formação de uma parceria estratégica com a Saab para a promoção das vendas do Gripen NG no mercado global.

Gripen_FAB-infografico

       |        TAGs: , , , ,

Recomendados para você

Comentários

FOTOS

mg_0884

Base Aérea de Santa Cruz abre suas portas em evento festivo

musal-portoes-abertos-2015-14

“Portões Abertos 2015″ do Museu Aeroespacial

svqvq-copy

Voando com o Esquadrão Adelphi

SOCIAL

©Copyright 2014-2015 - MIG20 Publicações. Todos os direitos reservados.

É expressamente proíbida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sendo os infratores indiciados com base na Lei nº 9.610 de 19/02/1998.

Operacional Magazine: proud to be Brazilian.