• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Internacional

Caça chinês Shenyang J-11B interceptou um P-8A Poseidon da US navy

Por Anderson Gabino      |     26/08/2014 às 11:22

Shenyang-J-11B1

Um caça Shenyang J-11BH realizou uma interceptação considerada perigosa à um P-8 A  Poseidon da Marinha dos EUA a cerca de 135 km a leste da Ilha de Hainan, no dia 19 de agosto. O Departamento de Defesa dos EUA manifestou a sua preocupação junto as autoridades diplomáticas chinesas sobre o incidente, quando um caça chinês armado realizou uma interceptação perigosa de uma aeronave de patrulha P-8 Poseidon, disse o secretário de imprensa da Marinha no Pentágono almirante John Kirby.

A aeronave estava em uma missão de rotina quando a interceptação ocorreu sobre o Oceano Pacífico a cerca de 135 km a leste de Hainan Island, em espaço aéreo internacional, disse Kirby.

P-8A_20Poseidon

“Estamos registrado as nossas preocupações para com os chineses sobre esta interceptação insegura e pouco profissional, o que representou um risco para a segurança e o bem-estar da tripulação, e é incompatível com o direito internacional”.

O jato chinês fez várias passagens em alta velocidade e cruzou sobre a aeronave com uma distancia de apenas 50 à 100 metros de separação no máximo, algo considerado de extrema periculosidade na parte de aeronavegação mundial e ao mesmo tempo uma afronta a nossa tripulação.

Shenyang-J-11B-1

“O jato chinês passou pelo nariz do P-8 Poseidon a um angulo de 90 graus com a barriga virada para o P-8 Poseidon, acreditamos que para mostrar suas armas”, disse Kirby. “Eles voaram diretamente sob e ao lado do P-8, quase tocando as pontas das asas a menos de 45 pés.”

O almirante afirmou que o incidente prejudica os esforços para continuar a desenvolver as relações militares para militares com os militares chineses. “Esse tipo de comportamento não só é profissional como não é seguro”, disse Kirby, “e certamente não está de acordo com o tipo de relações militares que a China gostaria de ter.

p-8-poseidon-display-flight

Em 1 de abril de 2001, um avião de caça chinês colidiu com um avião EP-3 de vigilância da Marinha dos EUA (aeronave antecessor do Poseidon) que estava voando uma missão de rotina em espaço aéreo internacional sobre o Mar do Sul da China.

Wang Wei, o piloto chinês cujo o caça colidiu com o EP-3, morreu. O EP-3 danificado fez um pouso de emergência na ilha de Hainan, onde a sua tripulação foi detida pelas autoridades chinesas e, eventualmente liberada após uma longa negociação, já que o governo chines os acusava de estarem em missão de espionagem.

FONTE: U. S. Defense Department

, , ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Base Aérea de Santa Cruz abre suas portas em evento festivo

“Portões Abertos 2015” do Museu Aeroespacial

Voando com o Esquadrão Adelphi




©Copyright 2017 - Comandos Editorial. Todos os direitos reservados.

É expressamente proíbida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sendo os infratores indiciados com base na Lei nº 9.610 de 19/02/1998.

Operacional Magazine: proud to be Brazilian.