• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Mercado & Indústria

Industria de Defesa Aéronautica projeta o Brasil como uma referência em equipamentos de defesa no mundo

Por Anderson Gabino      |     05/09/2014 às 7:03

KC-390-600x410

A vigilância, o controle e a defesa do espaço aéreo do País exigem da Força Aérea Brasileira (FAB) a utilização de modernos recursos para detecção, interceptação e eliminação de equipamentos aéreos, terrestres e aquáticos.

Para cumprir sua missão, a FAB tem investido em projetos de acordo com a Estratégia Nacional de Defesa (END) que prevê modernização das Forças Armadas com tecnologia sob controle brasileiro.

projeto_kc_390

Um dos principais projetos estratégicos da FAB é o desenvolvimento do cargueiro KC-390, uma aeronave de transporte militar e reabastecimento em voo.

Para atender às necessidades do Brasil, tanto nas missões militares, como na de ajuda humanitária, o KC-390 poderá operar em qualquer latitude e longitude do globo terrestre, em ações como: auxílio em caso de calamidades públicas, apoio e ajuda humanitária internacional e suporte aos pelotões de fronteira.

O desenvolvimento do KC-390 projetará e solidificará o Brasil como um dos grandes produtores de equipamentos de defesa no mundo. Além de possuir grande potencial de exportação, a aeronave tem alto valor agregado e servirá a mercado de mais de 70 países.

KC390teste1

A Força Aérea assinou contrato com a Embraer para o desenvolvimento, fornecimento de protótipos e preparação da industrialização da aeronave. Argentina, Portugal e República Tcheca são parceiros no desenvolvimento e fabricação de parte da estrutura do KC-390. O projeto foi iniciado em 2009 e tem término previsto para 2016.

Vant-FAB

A utilização dos Vants permite transmissão de imagens em tempo real de áreas de interesse, garantindo ganho maior de dados de inteligência e tomada de ações mais rápidas. Estes sistemas podem ser usados para apoio à segurança pública, controle de desmatamento e em operações de defesa civil. Para fins militares, o equipamento pode realizar missões de reconhecimento, vigilância, busca e resgate e patrulha marítima.

vant-3

A utilização permitirá também uma diminuição dos custos de operação e deslocamento, além de redução de exposição ao risco de pilotos em hipóteses de conflitos armados. O desenvolvimento está sendo realizado pela Harpia Sistemas, uma associação da Embraer, Avibras e AEL.

A-1M

Trata-se de iniciativa de modernização das aeronaves A-1, o avião de ataque ar-superfície usado pela FAB nas missões de interdição, apoio aéreo e reconhecimento.

Modernizada, a aeronave poderá realizar ataques de precisão contra alvos de superfície, terrestres e navais, com o mínimo de perdas e danos, além de missões de reconhecimento aéreo com alta probabilidade de êxito, nos períodos diurnos e noturnos.

A-1M-em-alta

O projeto vai, ainda, instalar um reforço estrutural que permitirá aos A-1 alcançar quatro mil horas de vida em fadiga, o que vai ampliar a vida útil das aeronaves em mais de 20 anos. Das 52 aeronaves A-1 existentes na FAB, 43 serão modernizadas.

O A-1 está na linha de produção da Embraer. O primeiro protótipo, de apenas um piloto, realizou primeiro voo em junho de 2012 e a primeira aeronave modernizada foi entregue em setembro de 2013. A previsão de encerramento das entregas é em 2017.

A-1M-voando

FONTE : planetaosasco

, , , , , , , , , ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Base Aérea de Santa Cruz abre suas portas em evento festivo

“Portões Abertos 2015” do Museu Aeroespacial

Voando com o Esquadrão Adelphi




©Copyright 2017 - Comandos Editorial. Todos os direitos reservados.

É expressamente proíbida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sendo os infratores indiciados com base na Lei nº 9.610 de 19/02/1998.

Operacional Magazine: proud to be Brazilian.