• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Mercado & Indústria

Saab projeta venda de 450 caças Gripen NG em 20 anos

Por Anderson Gabino      |     07/11/2014 às 17:13

Linha-Produção-Gripen

Nos próximos 20 anos, a empresa sueca Saab prevê mercado de 5.000 caças supersônicos. Desse total, a Saab e a Embraer –que agora são parceiras na produção do caça Gripen NG– têm condições de disputar 3.000 unidades no mercado mundial, que exclui a Rússia e China.

No grupo dessas 3.000 unidades, o objetivo da Saab é abocanhar de 10% a 15%, em participação conjunta com a Embraer por meio de acordo de parcerias. A informação foi dada ontem por Jan Germudsson, vice-presidente de parcerias industriais Saab-Aeronáutica, na unidade da empresa sueca em Linköping.

Informações Gerais sobre os Caças Gripen New Generation (NG), Projeto FX-2 da Força Aérea Brasileira

Segundo Germudsson, a projeção se refere a um mercado de US$ 30 a 35 bilhões. Ele disse que a Saab e a Embraer estudam a promoção conjunta para uma parceria estratégica para a venda dos caças no mercado global.

O Gripen NG (New Generation) começa a ser produzido em 2017. A Força Aérea Brasileira começa a receber os caças feitos na Suécia a partir de 2019. O governo brasileiro comprou 36 Gripen NG da Saab, em contrato que prevê transferência de tecnologia.

“Na América Latina, por exemplo, o uso do Gripen NG pela FAB e a parceria da Embraer no projeto podem alavancar o mercado do caça de imediato na América Latina, já que a Argentina manifestou interesse pelo Gripen”, disse Ulf Nilsson, chefe do Gripen na área de aeronáutica.

140918_avion_caza_Fabrica_SAAB_Gripen_SAAB

A Saab tem um faturamento anual estimado em US$ 3,2 bilhões. Desse total, o caça Gripen responde por US$ 800 milhões.

Parcerias

Executivos da Saab também confirmaram ontem as principais parceiras do programa Gripen NG, além da Embraer, na questão da transferência de tecnologia.

De São José estão a Akaer, envolvida no projeto de engenharia de estruturas, a Mectron para fornecimento do sistema Datalink do caça e de alguns sensores e a Atech, controlada pela Embraer, com o sistema de suporte em treinamento para o caça. A Saab possui atualmente 15% da Akaer.

Foto3GripenNG

De São Bernardo do Campo há a Imbra, que produzirá partes estruturais. Akaer e Imbra têm parceria para desenvolver parte da fuselagem do Gripen. A Embraer fará a montagem final e a integração de sistemas em Gavião Peixoto.

Engenheiros

Essas são as principais empresas que devem mandar de 100 a 200 engenheiros para a Suécia para trabalharem no desenvolvimento do Gripen na Saab. Essa será uma primeira fase do programa. Em uma segunda fase, esse grupo repassaria o conhecimento obtido para equipes no Brasil.

Gripen-E-1

“Estamos muito motivados para receber os engenheiros brasileiros. Nosso pessoal toda hora quer saber quando tudo vai começar a acontecer aqui”, disse ontem ao O VALE Hans Häggrot, diretor de produção da Saab, no hangar onde o Gripen NG vai ser feito. No local, trabalham 700 pessoas, 500 no chão de fábrica.

FONTE : O Vale

, , ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Base Aérea de Santa Cruz abre suas portas em evento festivo

“Portões Abertos 2015” do Museu Aeroespacial

Voando com o Esquadrão Adelphi




©Copyright 2017 - Comandos Editorial. Todos os direitos reservados.

É expressamente proíbida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sendo os infratores indiciados com base na Lei nº 9.610 de 19/02/1998.

Operacional Magazine: proud to be Brazilian.