• Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • RSS

Internacional

ONU emprega VANTs para proteger civis na República Democrática do Congo

Por   

Contando com a participação de altos funcionários das Nações Unidas e do governo e uma multidão de repórteres, a ONU começou hoje a realizar missões de vigilância fazendo uso de Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) para melhor proteger os civis no leste rebelde da República Democrática do Congo.

“Esta é a primeira vez na história das Nações Unidas que uma ferramenta tecnológica tão avançada quanto essa sido usada em missão de paz “, segundo Hervé Ladsous, Sub- Secretário-Geral para as Operações de Manutenção da Paz disse aos jornalistas ao participar do lançamento da aeronave desarmada em Goma, capital de Província de Kivu do Norte.

“A ONU precisa usar esses tipos de ferramentas para um melhor cumprimento do seu mandato”, acrescentou.

A Missão de Estabilização da ONU no país, conhecida como MONUSCO, tem entre suas principais tarefas, proteger os civis na área.

O Leste da RDC tem sido sacudido por muitos anos por lutas entre o Governo e vários grupos armados que tem afetado milhões de pessoas, sendo o mais recente o Movimento 23 de março de ou M23, composto por soldados que se amotinaram do exército nacional da RDC (FARDC).

A Missão sempre ressaltou o desafio de desempenhar o seu mandato de proteção em face da sua vasta área de atuação e falta dos chamados “multiplicadores de força”, como helicópteros militares. Os VANTs permitirão uma cobertura muito melhor, diz a MONUSCO.

“Este tipo de equipamento, deve ser capaz de combinar informações recolhidas em vôo com informações recolhidas no terreno pelas pessoas”, disse o Comandante da Força MONUSCO General Santos Cruz.

“Podemos assim observar os movimentos dos grupos armados, movimentos das populações e podemos até mesmo ver as armas transportadas por pessoas no terreno, e também será possível ver as pessoas em áreas florestais”, acrescentou, descrevendo imagens que podem ser obtidas a 3 km de altitude.

Mr. Ladsous disse que a implantação da aeronave, autorizada pelo Conselho de Segurança na primavera passada, ainda está evoluindo, mas está começando com dois VANTs. O objetivo é fazer com que possamos realizar a tarefa de vigilância durante o maior tempo possível e cobrir adequadamente todo o terreno nas províncias relevantes da RDC .

Ele disse que o uso dos VANTs já pode estar surtindo efeito. Embora acordos já estejam sendo negociados para o término do movimento M23, o recente aumento nas deserções do grupo poderia ser devido à percepção de que a situação no Leste está mudando de forma significativa, como resultado da operação dos VANTs.

“Como sempre, há um aspecto operacional e um aspecto dissuasivo “, disse ele.

Fonte | Fotos: onu

, , , , ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Formatura do Treinamento Específico de Auxiliar de Precursor

Dia Internacional do Peacekeeper no CCOPAB

Temporada hípica da EsEqEx