• Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • RSS
Internacional

Avião espião russo quase colidiu com aeronave civil sobre a Suécia

Por   

InterceptionPor David Cenciotti

Um avião da empresa sueca Cimber Airlines que voava da Dinamarca para a Polônia, quase colidiu com um avião espião russo minutos após a sua decolagem, conforme relatou autoridades sueca nesta ultima sexta-feira (12/12).

O avião russo estava voando com o seu transponder desligado, a Força Aérea Sueca foi acionada e enviou uma par de seus caças JAS-39 Gripen para interceptar e escoltar o “intruso”, quando chegaram ao local os pilotos dos caças identificaram a aeronave russa como sendo uma do tipo de coleta de dados (provavelmente um Il-20 Coot).

De acordo com o site Flightradar24.com, o voo envolvido foi o SK 1755, o qual utilizava uma aeronave Canadair CRJ-200 (registro OY-RJK) da empresa sueca Cimber Airlines que tinha decolado de Copenhagen na Dinamarca, com destino a cidade de Poznan, na Polônia.

Com base na análise dos dados do ADS-B do CRJ-200, que técnicos da empresa coletaram logo após a sua aterrissagem, constatou que a aproximação de mais perigo ocorreu a meio caminho entre as cidades de Ystad, na Suécia e de Sassnitz, na Alemanha, entre os horários de 11:21 CET e 11:25 CET.

Veja como o incidente foi desenvolvido:

11:18 : O voo SK1755 obteve permissão para subir a uma altitude de 25 mil pés;
11:21 : O voo SK1755 pediu para parar a subida a 21 mil pés por verificar tráfego militar entre 23.000 e 25.000 pés; 
11:23 : O voo SK1755 foi  aconselhadoa virar à direita para evitar o tráfego militar;
11:24 : O voo SK1755 atingiu 21 mil pés; 
11:24 : O voo SK1755 neste momento passou atrás do avião militar e depois parou de continuar a subida.

Neste link pode-se observar o voo Sk1755 virar à direita para evitar a colisão e parar de subir a 21 mil pés. Obviamente não ha como ver o avião russo, pois ele estava voando em espaço aéreo internacional e com o seu transponder desligado, portanto invisível para radares.

Near-collision-Sweden-706x399

O quase acidente, ocorre exatamente em um período de intensa atividade da Força Aérea Russa nos países bálticos, uma onda de missões que são sem FPL (Plano de Voo), nem transponders (às vezes para sondar as defesas aéreas locais) que podem representar uma ameaça para o tráfego aéreo civil na região.

No dia 03 de março o vôo da empresa SAS  o SK 681, tendo como aeronave umBoeing 737 com 132 pessoas a bordo que decolou de Copenhagen com destino para Roma, quase colidiu com um Il-20 Coot, a cerca de 50 quilômetros a sudoeste da cidade de Malmö, na Suécia. Graças à boa visibilidade, o piloto SAS pudesse enviar ao piloto russo um SIGINT (Signal Intelligence) da aeronave e os dois aviões desviaram e mesmo assim passaram a 90 metros de distância um do outro.

Bombardeiros da Força Aérea Russa incluindo o Tu-95s, o TU-22 e Su-34s escoltados por  caças MiG-31s ​​e Su-27 , bem como o Il-20 voam regularmente na região escandinava causando vários alertas aos aviões da OTAN que fornecem um QRA (Quick Reaction Alert) para as missões de patrulha do espaço aéreo Báltico.

FONTE : The Aviationist

Fonte | Fotos: operacional

, ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Formatura do Treinamento Específico de Auxiliar de Precursor

Dia Internacional do Peacekeeper no CCOPAB

Temporada hípica da EsEqEx