• Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • RSS
Exército

Instrutores e Monitores do CIBld : A alma do forja da tropa Blindada do Brasil

Por   

_DSC0102 

O Centro de Instrução de Blindados General Walter Pires, criado em 11 de outubro de 1996, na cidade do Rio de Janeiro e transferido para a guarnição de Santa Maria em 2004, é reconhecidamente referência nacional na prática pedagógica e no conhecimento técnico-doutrinário referente aos meios blindados e vem adquirindo reconhecimento internacional, no que se refere ao trabalho dedicado à especialização de oficiais e de sargentos no operação e na manutenção de meios blindados, bem como no emprego de frações até o nível subunidade.

Ao longo de quase vinte ano de existência, o Centro General Walter Pires tem se mantido orientado pelo previsto em sua diretriz de implantação: ser um dos vetores de modernização (Núcleo de Modernidade) previstos na Sistemática de Planejamento do Exército (SIPLEX) de maneira a servir de base, de mola propulsora e fator de profissionalização do Núcleo de Blindados do Exército Brasileiro.

Os principais responsáveis pelo atual reconhecimento são os seus instrutores, monitores e militares envolvidos nas atividades meio, oficiais, subtenentes, sargentos, cabos e soldados, que selecionados dentre os mais destacados das organizações militares blindadas e mecanizadas dão cumprimento aos desafios de especializar profissionais para operarem com eficiência, segurança e conhecimento as 1728 viaturas blindadas da frota do Exército Brasileiro e comandarem as frações, pelotões e subunidades blindadas e mecanizadas, empregando os modernos conceitos doutrinários presentes na Transformação do Exército.

Destaque especial deve ser dado ao praça, que por força do seu plano de carreira permanece mais tempo no Centro e nas OM de natureza blindada e mecanizada, tornando-se o verdadeiro especialista e um militar extremamente apto a aprofundar e difundir o conhecimento. No CI Bld respira-se a essência do conceito de trabalho interarmas, uma vez que na equipe de instrução existem militares de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia, e Comunicações, Material Bélico e, normalmente, as atividades são realizadas de forma interdisciplinar.

O quadro de cargos prevê que os 58 instrutores e monitores sejam, em sua maioria, 1º Tenentes e Capitães e 2º e 1º Sargentos. Esta configuração permite que o Centro receba militares com boa vivência profissional, que conhecem as demandas da OM; militares com experiência e conhecimento técnico, o que permite o aperfeiçoamento dos conhecimentos compartilhados; oficiais e sargentos possuidores de cursos ou estágios ministrados pelo CI Bld, o que garante a continuidade do aprendizado e profissionais maduros, garantindo um ensino que preza pela transmissão de conhecimentos com o máximo de segurança.

O impacto tecnológico por que passa a sociedade é um paradigma natural no Centro desde a sua criação. Isto obriga a esses militares estarem em constante auto-aperfeiçoamento para compreenderem novas tecnologias aplicadas ao ensino e a utilização de simuladores e softwares de apoio à instrução, sem perderem o vínculo com a simplicidade que orienta a instrução militar.

A Alma da Forja da Tropa Blindada do Brasil é formada por estes militares, instrutores, monitores e pessoal de apoio, que diturnamente esforçam-se para se aperfeiçoarem e compartilhar o conhecimento inenrente ao Combatente Boina Preta. A eles é devido todo o reconhecimento. AÇO, BOINA PRETA, BRASIL!

Tabela perfil instruotr e monitor do CIBld.2

Texto: Alex Mesquita; Fotos 5ª Seção CIBld

Fonte | Fotos: operacional

, , , , , ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Formatura do Treinamento Específico de Auxiliar de Precursor

Dia Internacional do Peacekeeper no CCOPAB

Temporada hípica da EsEqEx