News

Escoteiro do Rio de Janeiro é condecorado com a Medalha Marechal Mascarenhas de Moraes

Escoteiros de Irajá participam de troca de guarda do Monumento aos Pracinhas

AECB Brasília realiza homenagem a veteranos da FEB

Militares do Comando Militar do Norte fortalecem o preparo em Operações Aeromóveis

Tropa do Exército Brasileiro se prepara para atividade internacional

Operações Interagências: saiba como é atuação da Marinha com outros órgãos

Condor apresenta tecnologias inteligentes durante a LAAD 2023 e anuncia o primeiro Instituto de Ciência e Tecnologia para não letais da América Latina

Saturday, 02 de March de 2024
Home » Exército » Exército Brasileiro resgata crianças indígenas em Roraima

Exército Brasileiro resgata crianças indígenas em Roraima

Exército

O 4º Batalhão de Aviação do Exército (4º BAvEx) recebeu a missão de resgatar crianças que necessitavam de tratamento médico em três comunidades de terras indígenas Yanomamis, na região do Surucucu, em Roraima. Os militares do batalhão partiram no dia 31 de dezembro, rumo às comunidades, e só retornaram a Manaus no dia 2 de janeiro. Eles atuaram em conjunto com os militares do 4º Pelotão Especial de Fronteira/Surucucu e com profissionais de saúde do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI).

No total, foram evacuadas para o Polo Base Surucucu, do DSEI Yanomami, 20 pessoas das comunidades Kunamariú, Hokomaua e Yaritobi. Segundo o piloto do 4º BAvEx, Major Schiavon, os profissionais da saúde informaram que as crianças apresentavam quadros de desnutrição e de desidratação. Uma delas tinha malária e outra pneumonia. Ele foi informado, ainda, que, devido à chuva, houve dificuldade no plantio e, por deficiência alimentar, as crianças estavam debilitadas.

A missão enfrentou a possibilidade de mau tempo e o risco de escurecer e de perder visibilidade.

“Uma das comunidades fica quase na fronteira com a Venezuela, fizemos um gerenciamento de pouso. Havia o risco de o tempo fechar, mas, graças a Deus, conseguimos cumprir toda a missão nas três comunidades”, comemorou o Major Schiavon.

Devido às condições climáticas, os militares do 4º BAvEx só conseguiram retornar a Manaus no dia 2 de janeiro. “Na aviação é comum viajarmos bastante, inclusive em datas comemorativas. Claro que preferimos passar datas como essa em casa, com a família, mas numa situação dessa nós vamos sem titubear, porque sabemos da importância da missão e do quão necessária ela é”, finalizou o piloto.

Difícil acesso

A equipe partiu no dia seguinte ao recebimento da missão. Os trabalhos iniciaram, com plano de voo, preparação da aeronave, instalação de tanque de translado, separação de materiais, entre outros procedimentos. Em seguida, os militares se deslocaram à Base Aérea em Boa Vista (RR), em voo com duração de três horas. O Comandante do Comando de Fronteira de Roraima/7º Batalhão de Infantaria de Selva (C Fron RR/ 7º BIS), Coronel M. Junior, recebeu os militares.

Após o abastecimento e mais uma hora e meia de voo, chegaram ao 4º Pelotão Especial de Fronteira/Surucucu (4º PEF Surucucu). Ainda no PEF, foi feita uma nova programação de peso e combustível para partirem para o resgate das crianças nas comunidades.

“A missão foi importante porque era o único meio de evacuação daquelas crianças para receber cuidados médicos adequados, já que a tribo mais perto fica a cinco dias de caminhada, por trilha através selva, do 4º PEF”, pontuou o Major Schiavon.

Fonte | Fotos: Comando Militar da Amazônia / 4º BAvEx