News

SAFRAN ESTÁ NA FIDAE 2024 COM SEUS PRODUTOS DE PONTA

Embraer e FAB iniciam estudos para plataformas de missões especiais

Pavilhão Brasil, coordenado pela ABIMDE, é inaugurado por autoridades na FIDAE 2024

Forças Armadas e agências federais destroem helicóptero e detêm piloto em operação contra garimpo ilegal na terra indígena Yanomami

IACIT fortalece presença entre principais marcas globais na FIDAE 2024

Operação Catrimani II: Forças Armadas empregam 800 militares em nova fase de combate ao garimpo na TI Yanomami

Marinha e Polícia Federal apreendem carga de cigarros contrabandeados no litoral do Pará

Wednesday, 24 de April de 2024
Home » História » Alunos da rede pública estadual mergulham na história das missões de paz da ONU

Alunos da rede pública estadual mergulham na história das missões de paz da ONU

Diversos

Os alunos do 9° ano do Ensino Fundamental do Colégio Dr. Mario Guimarães, foram selecionados para participarem do projeto “Cultura da Paz, 72 anos da presença brasileira nas Operações de Paz da ONU”, idealizado e realizado pelo Instituto Histórico Militar Marquês do Herval, e viveram uma verdadeira imersão na história dos 72 anos de participação do Brasil nas missões de paz das Organizações das Nações Unidas. O projeto foi desenvolvido como o apoio da Secretária de Estado de Educação do Estado do Rio de Janeiro, do Centro de Comunicação Social do Exército e do Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil.

Divido em três fases, o projeto iniciou com palestras e exposição de vídeos sobre a participação brasileira nas diversas missões já realizadas, tal como os princípios da ONU e a participação das mulheres nas diversas missões. Para esta fase, o Centro de Comunicação Social do Exército ofertou diversos livros e revistas que apoiaram na construção da base conceitual sobre o tema. Na segunda fase do projeto, alguns alunos envolvidos tiveram a oportunidade de visitar e conhecer o Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), na Vila Militar, onde puderam vivenciar uma imersão neste centro, conhecido como uma das referências mundiais na doutrina e preparação de mão-de-obra para a Organização das Nações Unidas.

Preparados e capacitados, os alunos foram divididos em grupos, onde desenvolveram pesquisas específicas sobre diversos momentos da história brasileira nas missões da ONU, tal como de suas maiores personalidades: Suez, Angola, Moçambique, Timor Leste, Haiti, Líbano, Sergio Vieira de Melo, etc. Com orientação do professor Rafael Sayão, os alunos montaram banners e realizaram, na última segunda-feira (17), uma apresentação para alunos de toda a unidade escolar durante o projeto “Cultura da Paz”.

A aluna Maria Clara Santiago, responsável sobre a pesquisa sobre “A participação das mulheres nas missões de paz”, entrevistou duas autoridades no tema: a Dr. Eduarda Hamann, mestre e doutora em relações internacionais e Assessora Especial do Instituto Igarapé, e a TC Andréia Firmo, primeira mulher observadora militar do Exército Brasileiro na história da ONU e membro da Missão das Nações Unidas para o Referendo no Saara Ocidental (MINURSO). As entrevistas foram editadas e transformadas em vídeos, que despertaram grande interesse dos presentes, em especial das jovens que desejam ingressar nas carreiras diplomática e militar.

“Poder entrevistar estas duas grandes personalidades foi uma experiência incrível para minha vida e para me motivar na minha vida profissional, pois quero cursar Relações Internacionais.” – declarou a aluna Maria Clara.

O projeto foi coordenado pelo Instituto Histórico Militar Marquês do Herval, uma associação sem fins lucrativos e de amplitude nacional, que tem a missão de cultuar e propagar o civismo entre os cidadãos através da preservação e divulgação da história militar brasileira para o cidadão comum. Tendo a juventude como principal público-alvo, a proposta de trabalho do Instituto é levar o conhecimento da da história militar brasileira e seus soldados-cidadãos, desperta e resgata valores cívicos, morais e patrióticos valiosos para o país.

Para cumprir com seu principio fim, o IHMMH atua, entre outras atividades, na organização e promoção de debates, exposições e eventos relacionados com a História Militar brasileira, tal como na elaboração de projetos pedagógicos, atividades educacionais e materiais didáticos a serem empregados para jovens da educação básica das redes públicas e privadas de ensino. Composto por professores universitários, historiadores, militares, profissionais liberais e entusiastas do tema, o Instituto recebe associados voluntários de todo o Brasil e está aberto para todos que tenham interesse pelo tema e estejam alinhados com as propostas da instituição.

Fonte | Fotos: Revista Operacional