News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Thursday, 13 de June de 2024
Home » Internacional » Marinha russa dispara contra Estado Islâmico à partir do mar Cáspio (vídeo)

Marinha russa dispara contra Estado Islâmico à partir do mar Cáspio (vídeo)

Diversos
Por

[vsw id=”iMasnaAf_H4″ source=”youtube” width=”800″ height=”500″ autoplay=”no”]

O ministro da Defesa da Rússia Sergei Shoigu, disse nesta quarta-feira (7) que navios russos situados no mar Cáspio lançaram mísseis contra posições do Estado Islâmico na Síria.Todos os alvos foram destruídos, afirma o Ministério da Defesa russo. Vladimir Putin que completa hoje 63 anos, teve um encontro com o ministro da Defesa, Sergei Shoigu, durante o qual afirmou que a operação russa na Síria ainda continua:

“Nós sabemos o quanto complicadas são operações antiterroristas como esta. E está claro que ainda é cedo falar em resultados. Mas o que já foi feito até o momento, sem dúvida, merece uma avaliação altamente postiva: o trabalho do Ministério da Defesa como um todo, o trabalho dos especialistas do Estado-Maior General e o trabalho dos nossos oficiais, os militares que atuam no local”.

“Os ataques demonstraram que os nossos mísseis são eficientes a longo alcance, até 1.500 metros”, acrescentou o ministro. “Vinte e três aviões da aviação de choque continuam também assestando golpes contra as posições dos militantes. Durante este período, desde o dia 30 [de setembro], 19 centros de comando, 12 armazéns de munições, 71 unidades de material bélico, fábricas e ateliês de fabricação de explosivos, inclusive explosivos usados para carros-bombas, foram destruídos”, precisou Shoigu.

FONTE: Sputniknews

 

Fonte | Fotos: operacional