News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Sunday, 16 de June de 2024
Home » Mercado & Indústria » Gazprom cancela contrato com companhia espacial francesa

Gazprom cancela contrato com companhia espacial francesa

Mercado & Indústria
Por

Gazprom

Segundo o Diretor geral da Gazprom Space Systems Nikolai Sevastianov, a reformulação aconteceu por necessidade de ampliar a participação de empresas russas no projeto do satélite Yamal-601.

O operador de comunicação por satélite Gazprom Space Systems (GSS), está reavaliando a sua parceria com a empresa francesa Thales Alenia Space, a qual venceu a licitação para construção do satélite Yamal-601 em 2013. O conselho de diretores da GSS aprovou o contrato com a Thales Alenia Space France (TASF) em dezembro de 2013.

O satélite de 5,7 toneladas seria construído com base na plataforma da TASF Spacebus 4000 e ficaria em órbita por 15 anos. “Estávamos planejando construir o satélite com ajuda da empresa francesa Thales , mas com a alteração da situação do câmbio o contrato foi repassado para a russa JSC Information Satellite Systems — Reshetnev Company”, disse Aleksandr Shmygov, assessor de imprensa da Khrunichev State Research and Production Space Center, informou Izvestiya.

O centro fechou contrato com GSS na semana passada e será responsável pelo lançamento do Yamal-601. Já o Diretor geral da GSS Nikolai Sevastianov, disse que a reformulação do contrato foi ditada pela “necessidade de ampliar a participação das empresas russas nesse projeto”.

Uma outra companhia francesa a EADS , também pode perder o seu contrato de construção do satélite Express-AMU2, encomendada pela companhia Russian Satélite Communications Company. A empresa russa provavelmente repassará o contrato para JSC Information Satellite Systems — Reshetnev Company. A Gazprom Space Systems foi fundada em 1992. Ela faz parte do conglomerado de empresas ligas a gigante estatal do gás russo Gazprom, que detém 79,8% das ações da empresa.

FONTE : Sputniknews

Fonte | Fotos: operacional