RSS
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • RSS

Internacional

Alemães querem a retirada das tropas britânicas e norte-americanas do país

Por   

Alemães exigem retirada de tropas britânicas e norte-americanas do país

Christoph Horstel consultor e assessor do governo alemão começou a coletar assinaturas para fazer um abaixo-assinado contra a presença das tropas dos EUA e do Reino Unido na Alemanha, a petição já conta com mais de 40.000 assinaturas. No total 58.000 soldados da OTAN estão atualmente estacionados no país europeu, sendo 13.000 soldados britânicos e 42.000 norte-americanos. As tropas dos EUA particularmente, foram baseadas na Alemanha pela primeira vez após a Segunda Guerra Mundial, a fim de se evitar uma invasão da União Soviética.

A petição organizada por Horstel entretanto, diz que tal presença militar excessiva de dois membros da Aliança ocidental (OTAN) ameaça a própria segurança da Alemanha. Em entrevista ele explicou os motivos pelos quais os alemães sentem que as tropas estrangeiras devem se retirar do país. “As pessoas no passado não estavam prontas em grandes números para mandar essas tropas de volta para casa, mas agora estamos em um momento em que até mesmo o centro da burguesia na Alemanha reparou que temos uma crise com a Russia acontecendo desde o desaparecimento da União Soviética. Esta é a primeira vez em 25 anos que elas [as pessoas] sabem que algo está indo profundamente errado”, disse Horstel.

Segundo o consultor as autoridades de seu país não estão receptivas à manifestação baseada na Constituição alemã. “É importante que tenhamos nossos direitos, os EUA têm forças em 156 países com mais de 800 bases, este é o seu hábito. As pessoas protestam porque a Alemanha não quer ser envolvida em outro conflito armado. Mais e mais alemães estão se tornando conscientes de que os EUA estão usando a base militar de Ramstein na Alemanha, para entrar em guerras no exterior”, explicou.

Horstel disse ainda que de acordo com o direito internacional a Alemanha, a partir do momento em que se lançam bombardeiros de seu território, imediatamente se tornam um participante de qualquer guerra que os EUA estejam lutando em outros lugares. “Os EUA estão implementando políticas militares agressivas em 124 países em todo o mundo a partir de Stuttgart na Alemanha, onde eles operam vários comandos como o AFRICOM [Comando dos EUA para a África] e o CENTCOM [Comando Central dos EUA]”, afirmou, ele também falou sobre a forma como a OTAN vem quebrando promessas e gastando bilhões de dólares para desestabilizar a Ucrânia a fim de chegar cada vez mais perto das fronteiras russas. “O verdadeiro interesse dos alemães e europeus mudaram, esses países querem uma Russia mais forte um país que possa contradizer e desafiar os EUA”  resumiu o autor da petição.

FONTE: Sputniknews

 

Fonte | Fotos: operacional

, , , ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Formatura do Treinamento Específico de Auxiliar de Precursor

Dia Internacional do Peacekeeper no CCOPAB

Temporada hípica da EsEqEx

©Copyright 2017 - Comandos Editorial. Todos os direitos reservados.

É expressamente proíbida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sendo os infratores indiciados com base na Lei nº 9.610 de 19/02/1998.

Operacional Magazine: proud to be Brazilian.