• Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • RSS
Capa

Espaço cultural apresenta os 112 anos de história do Batalhão Coronel Assunção

Por   Rafael Sayão

A  Praça Coronel Assunção, conhecida popularmente como “Praça da Harmonia” e situada no bairro da Gamboa, Zona Central da cidade do Rio de Janeiro, possui um ar bucólico muito interessante que nos faz esquecer que estamos no coração da cidade. A praça é cercada por prédios antigos, como o do tradicional Moinho Fluminense, possui um bem tratado jardim e os idosos que aproveitam a mesas de jogos, próximo ao coreto da praça, trazem um ar bem bucólico ao local. Um cenário que não lembra em nada os violentos conflitos do início do século XX, durante a Revolta da Vacina.

O nome da praça é uma homenagem ao Coronel Joaquim Antonio Fernandes Assunção, policial militar nascido em 10 de julho de 1823 e que lutou, junto ao 31º Corpo de Voluntários da Pátria, durante a Guerra da Tríplice Aliança.  Graças ao seu desempenho no Paraguai, o Imperador Pedro II concedeu-lhe as honras do posto de Tenente Coronel e, em 1879, foi nomeado Comandante Geral do Corpo Militar da Polícia da Corte, cargo que ocupou até seu falecimento em 08 de agosto de 1879.

É neste cenário repleto de história que está localizado o imponente e belo aquartelamento do 5° Batalhão de Polícia Militar. A construção centenária, que reúne diferentes influências arquitetônicas, foi projetada pelo arquiteto Heitor de Mello no ano de 1906. O arquiteto, especialista em construção militares, era filho do Almirante Custódio José de Mello e assinou entre outros, os projetos do Palácio Pedro Ernesto, do Quartel dos Fuzileiros Navais na Ilha das Cobras e do Hospital Central do Exército. Posicionado em local estratégico para manter a segurança no Cais do Porto, do Terminal das Estradas de Ferro da Central do Brasil e Leopoldina, como também das indústrias que floresciam no bairro da Saúde, principal-mente às de Farinha de Trigo, o aquartelamento demorou seis anos para ser construído.

Espaço cultural Coronel Assunção 

No último dia 29 de outubro, em solenidade que contou com a presença do Cel PM Rogério Figueredo de Lacerda, Secretário de Polícia Militar, da Deputada Estadual Maj Fabiana e do Cel BM Leandro Monteiro, Secretário de Defesa Civil, e de autoridades estaduais, a unidade deu um passo fundamental na preservação de sua centenária história. Sob o comando do Ten Cel PM Antonio Ludogero Neto, comandante da unidade, a equipe do 5° Batalhão de Polícia Militar com a consultoria do historiador Carlos Alexandre de Almeida Costa, realizou um trabalho cuidadoso de resgate histórico, restauro do acervo e reforma nas instalações, que possibilitou a criação do Espaço Cultural Coronel Assunção.

Projetado para receber visitantes, o local impressiona logo na entrada, pois é possível observar o interior original do telhado da histórica edificação.  O acervo conta em detalhes a história da unidade, desde o período do 5° Batalhão de Infantaria da Polícia Militar, no início do século XX, até os dias de hoje.  Através de fotos, fardamentos, armamentos, medalhas, um interessante acervo numismático e até uma estátua do cão Bruto, veterano da campanha do Paraguai, é possível conhecer a história da unidade e da PMERJ, iniciando com o 31º Corpo de Voluntários da Pátria, pertencentes ao Corpo Policial da Corte, passando pela Força Policial do Distrito Federal e chegando até a atuação do Batalhão nos dias de hoje.

O espaço ainda não está aberto à visitação, mas em breve a população poderá agendar visitas para conhecer o valioso acervo do 5° BPM, contemplar seu histórico aquartelamento e conhecer mais sobre a história da Polícia Militar fluminense.

Fonte | Fotos: Operacional | 5° BPM

, , , , , , , , ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Formatura do Treinamento Específico de Auxiliar de Precursor

Dia Internacional do Peacekeeper no CCOPAB

Temporada hípica da EsEqEx