• Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • RSS

Força Aérea

Brigadeiro Maurício Carvalho Sampaio assume a direção do MUSAL

Por   Redação

Em cerimônia reservada, aconteceu no dia 6 de abril de 2020, no Museu Aeroespacial – MUSAL, a transmissão do cargo de Diretor, do Brigadeiro do Ar R/1 Luiz Carlos Lebeis Pires Filho para o Brigadeiro do Ar R/1 Maurício Carvalho Sampaio.

O referido evento teve início com a passagem formal do cargo e, na sequência, a entrega do Distintivo de Organização Militar para o novo Diretor e o descerramento da fotografia do Ex-Diretor. Logo após, foram realizadas algumas homenagens ao Brigadeiro Lebeis, Diretor substituído, sendo-lhe entregue uma placa alusiva aos seus excelentes serviços prestados ao longo de 3 anos e um quadro.

O Diretor Substituído, extremamente emocionado, fez uso da palavra, enfatizando o processo que sua Direção iniciou com diversas ações de verdadeira transformação do MUSAL, bem como as mudanças realizadas ao longo dos seus 3 anos a frente do Museu Aeroespacial. Ressaltou ainda o fato de que a continuidade de tais modificações se faz necessária, uma vez que tudo isso visa a atualização e modernização de todas as exposições e adequação de todos os serviços realizados no museu, assim como os devidos cuidados no trato do acervo histórico: “Além do compromisso de cada integrante do MUSAL, todos nós temos muita responsabilidade na manutenção e valorização da História da Aviação. Contem comigo!”, afirmou o Brigadeiro Lebeis.

Sequencialmente, o Brigadeiro Lebeis fez questão de prestar uma bela homenagem ao Cel Av R/1 Luiz Fernando da Costa Pacheco, Vice-Diretor durante esses 3 anos. Após enaltecer a total fidelidade e altíssimo compromisso do Coronel Costa no cumprimento da sua missão, foi-lhe entregue uma placa de despedida e um quadro.

Já ao final da cerimônia, o novo Diretor do MUSAL, Brigadeiro Sampaio, ressaltou que as ações realizadas pelo Brigadeiro Lebeis e toda sua equipe: “ Todas suas atitudes se tornaram um marco na história do Museu Aeroespacial, pois mudaram as formas de pensar e de se ver o MUSAL. Elas são e serão a linha mestre de todos que servem e servirão neste museu.”

Como sinal de boas vindas, o novo Diretor do MUSAL foi presenteado com um quadro, a fim de representar a sua chegada para nova função.

O Museu Aeroespacial (MUSAL), Organização do Comando da Aeronáutica (COMAER) prevista pelo Decreto nº 5.196, de 26 de agosto de 2004, subordinada ao Diretor do Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica, com sede no Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, tem por finalidade preservar a memória da Aeronáutica Brasileira por intermédio de seu acervo histórico.

Histórico

A ideia de um Museu Aeronáutico data de 1943, quando o então Ministro da Aeronáutica, Dr. Salgado Filho, determinou sua organização, sendo o trabalho inicial e posteriores tentativas, interrompidos por falta de local disponível.

Atendendo à Exposição de Motivos do Ministro da Aeronáutica, Ten-Brig-do-Ar – Araripe Macedo, o Presidente Emílio Garrastazu Médici, cria o Núcleo do Museu Aeroespacial em 31 de julho de 1973, através do Decreto nº 72.553.  Em janeiro de 1974, iniciam-se os trabalhos de restauração do prédio e hangares (antiga “Divisão de Instrução de Voo”  da Escola de Aeronáutica), simultaneamente à coleta de acervo, restauração de aviões, motores, armas e outras peças de valor histórico.

O Museu Aeroespacial foi inaugurado em 18 de outubro de 1976.

A importância dessa criação deve-se à necessidade de preservação e divulgação do material aeronáutico e documentos históricos para as futuras gerações.

Situado no Campo dos Afonsos, “Berço da Aviação Militar”, o Museu Aeroespacial recebe o apoio logístico da Universidade da Força Aérea – UNIFA e está subordinado administrativamente ao Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica – INCAER.

Fonte | Fotos: MUSAL

, , , , , , , ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Formatura do Treinamento Específico de Auxiliar de Precursor

Dia Internacional do Peacekeeper no CCOPAB

Temporada hípica da EsEqEx