News

SAFRAN ESTÁ NA FIDAE 2024 COM SEUS PRODUTOS DE PONTA

Embraer e FAB iniciam estudos para plataformas de missões especiais

Pavilhão Brasil, coordenado pela ABIMDE, é inaugurado por autoridades na FIDAE 2024

Forças Armadas e agências federais destroem helicóptero e detêm piloto em operação contra garimpo ilegal na terra indígena Yanomami

IACIT fortalece presença entre principais marcas globais na FIDAE 2024

Operação Catrimani II: Forças Armadas empregam 800 militares em nova fase de combate ao garimpo na TI Yanomami

Marinha e Polícia Federal apreendem carga de cigarros contrabandeados no litoral do Pará

Tuesday, 16 de April de 2024
Home » Exército » Aviação do Exército aumenta a capacidade de combate e defesa com novos drones

Aviação do Exército aumenta a capacidade de combate e defesa com novos drones

Exército

Taubaté (SP) – Aumentar a capacidade de combate e defesa, ampliar técnicas de inteligência, reconhecimento, vigilância e aquisição de alvos, tudo isso é proporcionado pelos pequenos e eficientes drones recebidos e testados pela Aviação do Exército (AvEx) no mês de novembro. Os Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas (SARP) categorias 0 e 1, vão apoiar a Força Terrestre em todo território nacional, em operações de vigilância, segurança e monitoramento de fronteiras, minimizando os riscos e exposições de militares em combate, além de reduzir custos.

Foram recebidas 30 unidades da categoria 0 modelo Mavic 2. Eles possuem uma câmera embutida dupla com zoom de 32 vezes, sensor de visão termal, que permite que o alvo seja detectado mesmo com baixa luminosidade, autonomia de 31 minutos e um alcance de 10 quilômetros.

Já o 1, modelo Matrice 300 RTK será utilizado pela Aviação do Exército para experimentação doutrinária. As 4 unidades recebidas possuem a câmera Zenmuse H20T, com zoom de 200 vezes e função de visão termal, além de alcance de 15 quilômetros e 50 minutos de autonomia.

“Os SARP são munidos de câmeras muito capazes, que podem, por exemplo, dar a direção relativa do objeto e focar um possível alvo, conseguindo dizer em graus qual é esta direção. O telêmetro também é suficiente para guiar um tiro de artilharia. Além disso, o SARP tem a visão termal, que em situação pouca luminosidade, que permite localizar e indicar claramente um alvo, como uma pessoa camuflada tentando se esconder de noite”, explicou o Tenente-Coronel Pelinsari.

Fonte | Fotos: Comando de Aviação do Exército