News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Friday, 14 de June de 2024
Home » Internacional » Caças F-16 dos EAU chegam à Jordânia para lutar contra o EI

Caças F-16 dos EAU chegam à Jordânia para lutar contra o EI

Diversos
Por

F-16-dos-Emirados-Árabes-Unidos-

Um esquadrão de caças F-16 dos Emirados Árabes Unidos chegou neste domingo à Jordânia, em apoio ao país na luta contra os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI), anunciou o exército jordaniano em comunicado. As Forças Armadas disseram que o esquadrão está acompanhado de “tripulações inteiras de pilotos, técnicos, equipes e aeronaves estratégicas e empregados para que os aviões sejam reabastecidos no ar”.

A chegada dos aviões militares ocorre depois que nos últimos três dias a aviação jordaniana tenha lançado 56 ataques contra posições do EI como vingança pelo assassinato de seu piloto Moaz Kasasbeh, que esse grupo capturou em dezembro e queimou vivo, segundo um vídeo divulgado na terça-feira.

F-16_Block60_UAE

A Jordânia retomou nesta semana suas operações dentro da aliança internacional liderada pelos Estados Unidos e constituída para combater os extremistas, após tê-las suspendido após a captura do piloto. Ontem, as autoridades de Emirados ordenaram estacionar um esquadrão de caças na Jordânia, devido à “necessidade da cooperação árabe para eliminar o terrorismo mediante ações e palavras”.

A decisão ocorre três dias depois que o jornal “The New York Times” revelar que, os EAU detiveram sua participação nos ataques aéreos da coalizão internacional contra o EI na Síria por medo de que seus pilotos fossem capturados, algo não confirmado pelas autoridades dos Emirados.

A autorização para sua participação aconteceu supostamente depois que foi revelada, em dezembro, a captura de Kasasbeh. O Emirados Árabes Unidos, são um dos principais aliados árabes dos Estados Unidos em sua campanha de bombardeios, iniciada em setembro passado sobre posições dos jihadistas na Síria, junto ao Bahrein, Jordânia e Arábia Saudita.

FONTE : Yahoo Notícias

Fonte | Fotos: operacional