News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Monday, 17 de June de 2024
Home » Ministério da Defesa » Defesa inicia preparação de contingente que assumirá a Minustah

Defesa inicia preparação de contingente que assumirá a Minustah

Ministério da Defesa
Por

Grandona interna

Militares integrantes do 21º contingente do Batalhão de Infantaria de Força de Paz (Brabat21) que atuarão no Haiti já estão em treinamento para assumir a missão no final do ano. A nova tropa, composta de homens de quartéis de Santa Maria (RS), vai substituir o 20º contingente em dezembro. Na cidade gaúcha, eles passam por preparação até o final de outubro.

O Brabat21 conta com efetivo de 1,2 mil militares das três forças singulares – além de integrantes de outros países que atuarão sob comando brasileiro. O quantitativo maior é do Exército Brasileiro, com 888 homens. Todo esse pessoal ficará subordinado ao coronel Francisco Humberto Montenegro Júnior.

O novo comandante, que já esteve duas vezes em atividades no exterior, explicou que a Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah) será um desafio diferente. “Temos perfeita noção da responsabilidade e vamos dar prosseguimento ao excelente trabalho que vem sendo realizado no país”, destacou. O coronel disse que pretende manter “o elevado conceito” das Forças Armadas brasileiras na nação caribenha.

Além do Brabat21, haverá troca nos efetivos dos fuzileiros navais e dos militares da engenharia – o rodízio é realizado a cada seis meses. A Companhia de Engenharia de Força de Paz (Braengcoy), com 177 homens da Força Terrestre, ficará sob o comando do tenente-coronel Luís Claudio Brion Cardoso. E os 244 militares do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais serão comandados pelo capitão-de-fragata Luis Manuel de Campos Mello.

8642

Preparatória

Até sexta-feira (1º/8), os comandantes e Estados-Maiores do 21º contingente brasileiro no Haiti participam de reunião preparatória no Ministério da Defesa (MD). A programação traz palestras sobre conjuntura do país caribenho, aspectos sanitários, função do transporte logístico, apoio aéreo, videoconferência com o Brabat20 e estrutura organizacional do MD, por exemplo.

A abertura do evento foi feita pelo chefe de Operações Conjuntas da Defesa, almirante Ademir Sobrinho. Na ocasião, o oficial anunciou que há a previsão de redução em 150 homens no 22º contingente, que deve chegar ao Haiti em junho de 2015. “Só teremos a definição em outubro”, afirmou.

A Minustah encontra-se em fase de consolidação, conforme determinado pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) – há a expectativa de que a missão seja reduzida a um contingente mínimo em 2016.

Política Externa

O diretor do Departamento de América Central e Caribe do Ministério das Relações Exteriores, Ary Norton de Murat Quintella, fez exposição sobre o impacto da Minustah na política externa brasileira.

Ele destacou que, atualmente, o Brasil tem papel fundamental em diferentes setores da sociedade haitiana, como o desenvolvimento da capacidade eleitoral, atendimento de saúde e fortalecimento da Polícia Nacional. Ary Quintella citou ainda o projeto de distribuição de leite que é feito no país caribenho e as tratativas para começar um programa de sementes agrícolas.

“A voz do Brasil na manutenção da paz é respeitada. O Haiti virou demonstração do poder brando brasileiro. O balanço da presença lá é positivo. A população é grata. Mostramos que é possível comandar uma missão de paz”, finalizou.

Fonte | Fotos: ministeriodadefesa