News

SAFRAN ESTÁ NA FIDAE 2024 COM SEUS PRODUTOS DE PONTA

Embraer e FAB iniciam estudos para plataformas de missões especiais

Pavilhão Brasil, coordenado pela ABIMDE, é inaugurado por autoridades na FIDAE 2024

Forças Armadas e agências federais destroem helicóptero e detêm piloto em operação contra garimpo ilegal na terra indígena Yanomami

IACIT fortalece presença entre principais marcas globais na FIDAE 2024

Operação Catrimani II: Forças Armadas empregam 800 militares em nova fase de combate ao garimpo na TI Yanomami

Marinha e Polícia Federal apreendem carga de cigarros contrabandeados no litoral do Pará

Tuesday, 16 de April de 2024
Home » Exército » Passagem de comando do 26º Batalhão de Infantaria Pára-quedista

Passagem de comando do 26º Batalhão de Infantaria Pára-quedista

Exército

Na última quinta (05/11) ocorreu a passagem de comando do 26º Batalhão de Infantaria Pára-quedista. A solenidade foi presidida pelo General de Brigada Pedro Celso Coelho Montenegro, comandante da Brigada de Infantaria Pára-quedista, e contou com a presença do Gen Ex Raymundo Nonato de Cerqueira Filho, antigo comandante da Brigada e Ex-Presidente do Superior Tribunal Militar; do Gen Div William Georges Felippe Abrahão, comandante da 1ª Divisão de Exército; e da Deputada Estadual Alana de Oliveira Passos de Souza, ex-integrante do 26°B I Pqdt.

Durante a solenidade, o Cel Luciano Bortoluzzi Garcia transmitiu o cargo de comandante do “Dois Meia” ao TC Paulo Antonio Ribeiro Silva Junior. Além das autoridades descritas, prestigiaram o evento antigos e eternos comandantes do 26º BI Pqdt, comandantes das organizações militares da Brigada de Infantaria Paraquedista e das organizações militares da guarnição da Vila Militar, familiares e convidados.

O “Dois Meia”

Os três batalhões da Brigada de Infantaria Pára-quedista, têm suas origens na Companhia de Infantaria da Escola de Pára-quedistas, criada em 1945. Com a criação do Batalhão de Infantaria Aeroterrestre em 1952, foram aquartelados no 2º Regimento de Infantaria. Em outubro de 1956, como uma forma de homenagear o pai da aviação, o Batalhão de Infantaria Aeroterrestre passa a se chamar Batalhão Santos Dumont ocupando o novo aquartelamento que passaria a ser um dos grandes símbolos da Brigada, o Arroio dos Afonsos. No início de 1961, é criado o Regimento de Infantaria Aeroterrestre que logo em seguida é desmembrado em três batalhões independentes, o 1º, 2º e 3º Batalhões de Infantaria Aeroterrestre, que passaram a se chamar a partir de 1973, o 26º, 27º e 25º Batalhões de Infantaria Pára-quedista.

O 26º BI Pqdt é composto exclusivamente por militares do núcleo-base. O “Dois Meia” foi a primeira organização militar a se tornar uma unidade de pronto emprego do Exército Brasileiro e como unidade básica da FT Santos Dumont, está pronto para atuar em todo território nacional no prazo máximo de 48 horas.

 

 

Fonte | Fotos: Operacional