News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Thursday, 13 de June de 2024
Home » Geopolítica » Comandante americano nega disputa entre os EUA e a Russia pelo controle do Ártico

Comandante americano nega disputa entre os EUA e a Russia pelo controle do Ártico

Diversos
Por

soldados russos no artico.2

O Almirante americano William Gortney, responsável pelo Comando Norte dos EUA, disse em uma coletiva de imprensa nesta última terça-feira que a perda de gelo marinho no Ártico não implica em uma corrida entre Russia e Estados Unidos pelo controle estratégico da região.

“Eu não vejo isso como uma corrida”, disse Gortney ao ser questionado se a abertura do Ártico criaria uma corrida entre as duas potências. Segundo ele, apesar das mudanças naquela zona, o Ártico continua sendo um lugar inóspito para os militares, e as operações na região são muito mais caras e consomem muito mais tempo.

“Hoje, se quisermos chegar lá, não temos a capacidade de navegar com confiança, de nos comunicar e de nos sustentar”. No entanto, o comandante americano admitiu que a região ártica possui uma importância estratégica para os EUA, pelo fato de ser mais fácil distribuir certos meios militares a partir do Alasca do que a partir de outras localidades do território norte-americano.

Mais cedo, o Ministério da Defesa da Rússia anunciou que, pela primeira vez, paraquedistas das Forças Armadas do país conseguiram aterrissar sobre um bloco de gelo em movimento no Oceano Ártico, onde instalaram equipamentos para acampamento e dispositivos de comunicação.

Apesar do aumento da presença militar russa no Ártico, o presidente Vladimir Putin defende que o objetivo do Kremlin não é militarizar a região, mas apenas tomar as medidas necessárias para garantir a segurança no extremo norte da Rússia.

FONTE : Sputniknews

Fonte | Fotos: operacional