News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Thursday, 13 de June de 2024
Home » História » ANVFEB recebe visita de representantes dos BRICs

ANVFEB recebe visita de representantes dos BRICs

Diversos

A Associação Nacional dos Veteranos da FEB (ANVFEB) recebeu no dia 15 de outubro, a visita da Sra. Sekacheva Lyudmila, Presidente da organização Pesquisa e Projetos Internacionais de Paz e Cultura promovida pelos BRICs (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), que, acompanhada de comitiva e do presidente da ANVFEB, Sr. Breno Amorim, conheceu o Museu da Casa da FEB e as instalações da Associação junto Na ocasião a Sra. Sekacheva Lyudmila trouxe uma bandeira da Rússia na qual entidades culturais e históricas de países que integram os BRICs escreveram mensagens de paz e em favor da crescente integração de seus povos pela causa da Paz e Liberdade. A bandeira especialmente confeccionada para essa iniciativa esteve exposta sobre a vitrine de artefatos do exército da Rússia na Segunda Guerra Mundial, dando especial significado a assinatura da mesma pela ANVFEB.

A organização Pesquisa e Projetos Internacionais de Paz e Cultura promovida pelos BRICs destaca o papel decisivo na história de estadistas dos BRICs que contribuíram para a paz mundial, destacando o Barão do Rio Branco como o representante brasileiro nesse panteão. O Brasil atualmente sedia os BRICs e o nosso governo vem realizando importantes eventos de integração diplomática e cultural.

BRICs

O BRICS é o agrupamento formado por cinco grandes países emergentes – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – que, juntos, representam cerca de 42% da população, 23% do PIB, 30% do território e 18% do comércio mundial.

Desde o início de seu diálogo, os países do agrupamento buscaram estabelecer governança internacional mais condigna com seus interesses nacionais, por meio, por exemplo, da reforma de cotas do Fundo Monetário Internacional, que passou a incluir, pela primeira vez, Brasil, Rússia, Índia e China entre os maiores cotistas.

Ao longo de sua primeira década, o BRICS desenvolveu cooperação setorial em diferentes áreas, como ciência e tecnologia, promoção comercial, energia, saúde, educação, inovação e combate a crimes transnacionais. Atualmente, essa cooperação setorial, que abrange mais de 30 áreas, traz importantes benefícios concretos para as populações dos países do agrupamento. É o caso da Rede de Pesquisa em Tuberculose, que visa a introduzir medicamentos e diagnósticos de qualidade a preços acessíveis.

Fonte | Fotos: Casa da FEB