News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Monday, 20 de May de 2024
Home » Internacional » Estados Unidos enviam caças à Turquia para apoiar combate a Estado Islâmico

Estados Unidos enviam caças à Turquia para apoiar combate a Estado Islâmico

Diversos
Por

ca--as f-16

Os Estados Unidos enviaram seis caças F-16 para a base de Incirlik, no sul da Turquia, para apoiar o combate ao grupo extremista Estado Islâmico. O anúncio foi feito hoje (9) pela representação norte-americana na Organização do Tratado do Atlântico do Norte (Otan), em uma publicação na página do Twitter.

A medida é resultado do acordo assinado em julho entre os Estados Unidos e a Turquia, que permite, pela primeira vez desde que foi lançada a coligação internacional contra os jihadistas no Iraque e na Síria, que os Estados Unidos possam decolar caças dessa base estratégica.Antes dessa negociação, os Estados Unidos utilizavam aviões não-tripulados (drones) armados que decolavam de Incirlik para ataques contra o Estado Islâmico. Os F-16 só podiam decolar de bases mais distantes dos alvos, na Jordânia ou no Kuwait.

134th_Fighter_Squadron_-_General_Dynamics_F-16C_Block_25C_Fighting_Falcon_84-1212

Os F-16 norte-americanos foram enviados da base de Aviano, na Itália. Trezentos militares norte-americanos também foram enviados para a base turca para participar das operações de coordenação. A Turquia tinha se recusado participar dos ataques aos jihadistas, por receio de que a ofensiva favorecesse a ação dos curdos da Síria que combatem o Estado Islâmico. O país, no entanto, mudou de posição depois do atentado atribuído ao Estado Islâmico que matou 32 pessoas a 20 de julho em Suruc, no sul da Turquia.

Fonte | Fotos: agenciabrasil