News

Escoteiros de Irajá participam de troca de guarda do Monumento aos Pracinhas

AECB Brasília realiza homenagem a veteranos da FEB

Militares do Comando Militar do Norte fortalecem o preparo em Operações Aeromóveis

Tropa do Exército Brasileiro se prepara para atividade internacional

Operações Interagências: saiba como é atuação da Marinha com outros órgãos

Condor apresenta tecnologias inteligentes durante a LAAD 2023 e anuncia o primeiro Instituto de Ciência e Tecnologia para não letais da América Latina

Grupo EDGE, dos Emirados Árabes Unidos, participa pela 1ª vez da LAAD

Thursday, 22 de February de 2024
Home » Marinha » Pela quarta vez Almirante brasileiro assume comando de Missão de Paz no Líbano

Pela quarta vez Almirante brasileiro assume comando de Missão de Paz no Líbano

Marinha
Por

1_9 (1)

Desde 2011, a Marinha do Brasil se mantém no comando da Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-UNIFIL). Neste ano, o Brasil completa quatro anos na missão e envia pela quarta vez consecutiva um Almirante brasileiro para liderá-la, o Contra-Almirante Walter Eduardo Bombarda, que exercerá, cumulativamente, o comando do contingente brasileiro da UNIFIL.

A cerimônia de passagem de comando ocorreu na manhã do dia 26 de fevereiro, em Beirute. O C Alte Bombarda assume o posto que era ocupado pelo C Alte José de Andrade Bandeira Leandro e comandará uma força multinacional composta por nove navios de guerra: um do Brasil, a Fragata Liberal, atual Capitânia da FTM-UNIFIL; dois da Alemanha; duas de Bangladesh; um da Grécia; um da Indonésia; um da Itália; e um da Turquia.

“Pretendo trabalhar muito para manter a excelência do trabalho que a Marinha tem feito aqui. Manter a cooperação entre as Marinhas do Brasil e do Líbano na capacitação dos militares libaneses para que, de fato, o governo libanês exerça sua soberania no mar”, registrou o Almirante Bombarda.

A UNIFIL foi criada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, em março de 1978, com a finalidade de efetivar a retirada israelense do Líbano, restaurar a paz e a segurança e assistir ao governo libanês no restabelecimento da autoridade na área.

Já a Força-Tarefa Marítima (FTM), componente marítimo da missão, foi criada em outubro de 2006 e realiza operações de interdição marítima e vigilância, para impedir a entrada de armas e material conexo no Líbano, além de contribuir com o treinamento da Marinha libanesa. Os navios patrulham uma faixa de 100 quilômetros mar adentro a partir da costa libanesa, que tem 220 quilômetros de extensão.

Fonte | Fotos: ccsm