News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Saturday, 13 de July de 2024
Home » Mercado & Indústria » SAAB apresenta resultados dos primeiros 9 meses de 2013 e destaca interesse pelo Gripen

SAAB apresenta resultados dos primeiros 9 meses de 2013 e destaca interesse pelo Gripen

Mercado & Indústria
Por

Em pronunciamento sobre os resultados da Saab do terceiro trimestre de 2013, o CEO da companhia sueca, Håkan Buskhe, afirmou que está sendo notado um grande interesse pelo Gripen em outros países. Entre os destaques relacionados ao caça, estão a confirmação do Parlamento Suíço para a aquisição do Gripen E, a nova geração da aeronave. Ainda assim, existe a possibilidade de um referendo popular antes da encomenda ser assinada, em 2014.

Por parte da FMV sueca (organização responsável pela aquisição de armamento), foi recebida uma encomenda para o desenvolvimento do Gripen E. Entre outros pedidos que levaram a um crescimento de 59% de encomendas nos primeiros nove meses de 2013, em comparação com 2012, estão o contrato para instalação e comissionamento de sistemas de segurança eletrônica para o Departamento de Defesa da Austrália e, em especial, o contrato com a Marinha Espanhola para o uso do sistema aéreo não tripulado Skeldar UAS para missões de vigilância na missão da União Europeia no Golfo de Aden.

Por outro lado, a redução de orçamentos nos Estados Unidos e Europa afetam a indústria de defesa e segurança, com declínio de programas financiados pelo Estado e aumento da competição. Nota-se uma diminuição de investimento em sistemas terrestres, com aumento do foco nas áreas naval e aérea.

Fonte | Fotos: operacional