• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
História

Morre o último índio navajo que durante a Segunda Guerra ajudou a criar o “Code Talkers”

Por Anderson Gabino      |     05/06/2014 às 18:00

Chester Nez

Chester Nez, um dos 29 índios navajos que criaram um código de comunicação que os japoneses jamais conseguiram decifrar durante a Segunda Guerra Mundial, morreu nesta ultima quarta-feira, aos 93 anos.

O poder de nossa língua foi compartilhado com o mundo durante a Segunda Guerra Mundial, quando os primeiros 29 ‘Code talkers’ se ofereceram como voluntários.

Infelizmente, perdemos o último sobrevivente desses 29 homens, Chester Nez, que morreu enquanto dormia, afirmou o presidente da nação Navajo, Ben Shelly.

Navajo Code Talker Frank Chester Nez

O cabo Chester Nez foi um dos 29 navajos recrutados pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC) em maio de 1942 para desenvolver uma linguagem cifrada para as comunicações no campo de batalha, baseando-se no idioma navajo, depois participou nas batalhas do Pacífico, em Guadalcanal, Guam, Peleliu e, inclusive, Bougainville.

“Estou muito orgulhoso de dizer que os japoneses fizeram de tudo para decifrar o código, mas jamais conseguiram”, declarou Chester Nez no ano passado ao jornal militar Stars and Stripes.

Navajo-Code-Talkers7

Os ‘code talkers’ navajos fizeram uma contribuição inestimável no Pacífico durante a Segunda Guerra, afirmou o coronel David Lapan, porta-voz dos Marines.

No total, 400 índios norte-americanos participaram nos combates no Pacífico como “Code talkers”.

navajo-code-talkers-in-jungle

saipan-navajo-code-talkers

FONTE : Correio Braziliense

, , , ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Base Aérea de Santa Cruz abre suas portas em evento festivo

“Portões Abertos 2015” do Museu Aeroespacial

Voando com o Esquadrão Adelphi




©Copyright 2017 - Comandos Editorial. Todos os direitos reservados.

É expressamente proíbida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sendo os infratores indiciados com base na Lei nº 9.610 de 19/02/1998.

Operacional Magazine: proud to be Brazilian.