News

Escoteiros de Irajá participam de troca de guarda do Monumento aos Pracinhas

AECB Brasília realiza homenagem a veteranos da FEB

Militares do Comando Militar do Norte fortalecem o preparo em Operações Aeromóveis

Tropa do Exército Brasileiro se prepara para atividade internacional

Operações Interagências: saiba como é atuação da Marinha com outros órgãos

Condor apresenta tecnologias inteligentes durante a LAAD 2023 e anuncia o primeiro Instituto de Ciência e Tecnologia para não letais da América Latina

Grupo EDGE, dos Emirados Árabes Unidos, participa pela 1ª vez da LAAD

Tuesday, 27 de February de 2024
Home » Exército » Base de apoio logístico realiza estudo em caso de ataque com o agente biológico Antraz

Base de apoio logístico realiza estudo em caso de ataque com o agente biológico Antraz

Exército
Por

Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear é um dos eixos de atuação da Defesa nos Jogos Rio 2016

Nos dias 29, 30 e 31 de julho, ocorreu o 5º Congresso Brasileiro da Associação Brasileira de Relações Internacionais (ABRI), no Campus da Pontifícia Universidade Católica (PUC), Belo Horizonte – MG. O Congresso contou com a participação de outros militares, pesquisadores, acadêmicos e palestrantes de nível internacional e tinha como tema: REDEFININDO A DIPLOMACIA EM UM MUNDO EM TRANSFORMAÇÃO.

O encontro refletiu sobre os processos e abordagens que estão redefinindo a diplomacia em um mundo em transformação e  foi constituído de mesas redondas, painéis, workshops e mostra de iniciação científica que se estruturaram em torno diversas áreas temáticas. Na ocasião, o Major Com QEMA Ronaldo André FURTADO, Mestre Acadêmico em Ciências militar da  na Base de Apoio Logístico do Exército (Ba Ap Log Ex), apresentou artigo na Mesa de Segurança Internacional, Estudos Estratégicos e Política de Defesa no painel intitulado Reflexões teóricas em torno à Segurança Internacional.

1º Batalhão de Defesa Química Biológica Radiológica e Nuclear.3

O trabalho versou sobre o tema “MODELAGEM BASEADA EM AGENTE UMA NOVA FERRAMENTA PARA OS ESTUDOS DE SEGURANÇA INTERNACIONAL: ESTUDO DE CASO DE UM ATAQUE COM O AGENTE BIOLÓGICO ANTRAZ NO AEROPORTO INTERNACIONAL DO GALEÃO.

Em resumo, o trabalho abordou como que os aeroportos têm sido colocados em risco por diversos tipos de ameaças, sendo que uma das mais preocupantes da sociedade, atualmente, que é a ameaça biológica. A importância do aeroporto ser um alvo estratégico e os problemas que afetam a Segurança Internacional foram discutidos com base na identificação das novas ameaças do pós 11 de setembro.

O Botulismo, a Peste, a Ricina, a Varíola e a Tularemia que são os principais agentes biológicos que podem ser usados como armas para o bioterrorismo e suas principais características foram ressaltadas no artigo. O agente etiológico Antraz recebeu destaque especial e teve suas características analisadas e aprofundadas, pois ele é o agente biológico utilizado no estudo de caso do ataque no Aeroporto Internacional do Galeão.

Ataque com Antraz

Por fim, inferiu a viabilidade da utilização da Modelagem Baseada em Agente como uma nova ferramenta para os Estudos de Segurança Internacional. Além disso, o Major FURTADO foi convidado pela ABRI para ser debatedor do painel intitulado Questionando os instrumentos internacionais para paz com um grande público presente na assistência.

GIG

Fonte | Fotos: operacional