News

Escoteiro do Rio de Janeiro é condecorado com a Medalha Marechal Mascarenhas de Moraes

Escoteiros de Irajá participam de troca de guarda do Monumento aos Pracinhas

AECB Brasília realiza homenagem a veteranos da FEB

Militares do Comando Militar do Norte fortalecem o preparo em Operações Aeromóveis

Tropa do Exército Brasileiro se prepara para atividade internacional

Operações Interagências: saiba como é atuação da Marinha com outros órgãos

Condor apresenta tecnologias inteligentes durante a LAAD 2023 e anuncia o primeiro Instituto de Ciência e Tecnologia para não letais da América Latina

Sunday, 03 de March de 2024
Home » Exército » Operação Fer de Lance reúne França e Brasil em exercício combinado

Operação Fer de Lance reúne França e Brasil em exercício combinado

Exército

A histórica integração entre os exércitos do Brasil e da França fortalece a diplomacia militar brasileira, além de estimular as relações bilaterais com nações amigas

O Comando Militar do Norte (CMN), grande comando operacional da Força Terrestre, por meio de um pelotão do Comando de Fronteira Amapá e 34º Batalhão de Infantaria de Selva (CFAP/ 34º BIS), subordinado à 22ª Brigada de Infantaria de Selva (22ª Bda Inf Sl), representa o Brasil na Operação Fer de Lance. O exercício combinado com o Exército Francês é realizado no período de 7 a 20 de março, na Guiana Francesa. Os militares brasileiros integram uma companhia do 3º Regimento Estrangeiro de Infantaria (3º REI).

Considerado o exercício de maior envergadura da Força Armada Francesa realizado na América do Sul neste ano, a Fer de Lance conta com a participação de militares do Brasil, Suriname e Guiana, além de integrantes do Exército, Marinha e Força Aérea da França. A proposta é permitir um intercâmbio de conhecimento profissional e desenvolver a cooperação regional.

O exercício conjunto, combinado e interagências envolve trabalho de Estado-Maior e emprego de tropas no terreno. O quadro tático envolve Operações Ofensivas terrestres, fluviais e em ambiente de selva, contra forças regulares e irregulares. Além disso, os militares realizam operações na faixa de fronteira e defesa de litoral, inclusive com evacuação de não combatentes.

A histórica integração entre os exércitos do Brasil e da França fortalece a diplomacia militar brasileira, além de estimular as relações bilaterais com nações amigas. A inserção de um pelotão brasileiro junto ao 3º REI, por exemplo, é fruto de um acordo firmado em Reunião de Intercâmbio Militar entre o Brasil e a França. Na prática, os dois exércitos atuam juntos nas mais diversas operações durante o ano, com o objetivo de combater ilícitos transfronteiriços e ambientais na faixa de fronteira.

“Essa interação com as tropas francesas, e em especial com as tropas do 3º REI, é uma ação constante, seja patrulhando os rios do Oiapoque, seja por ocasião das visitas operacionais e competições esportivas. Essa convivência tem sido muito benéfica para ambos os exércitos”, como explica o Comandante do CFAP/34º BIS, sediado em Macapá, Tenente-Coronel George Alberto.

Preparação de militares envolve treinamento físico

Para participar da Operação, os militares do CFAP/34º BIS passaram por uma metódica preparação, incluindo instruções militares e até aulas de Francês, com o objetivo de aumentar a eficiência profissional da tropa. “Para que o pelotão estivesse realmente preparado e adestrado, nós realizamos módulos de instrução e de exercício nos terrenos. A fase preparatória do exercício contou com instruções de nivelamento, tanto de tiro quanto de patrulha”, detalhou o oficial de Operações do 34º BIS, Capitão Silva Pinto.

Além desses critérios, o treinamento físico, o espírito de corpo e a operacionalidade também foram fatores decisórios para selecionar e preparar os militares, segundo o Capitão Leão, Comandante da 2ª Companhia de Fuzileiros de Selva, a companhia operacional do Batalhão. “No processo de seleção do pelotão, fomos bastante criteriosos, partindo do princípio de que teria que ser um pelotão já existente, constituído, e não apenas montado para a missão. Selecionamos um pelotão com melhor aspecto operacional e preparo físico”, destacou.

O permanente estado de prontidão capacita a tropa para atuar em ações militares diversas, tais como ataque e controle de área urbana, ações fluviais contra pirataria e evacuação de não-combatentes, tem o objetivo de elevar o nível de operacionalidade dos militares brasileiros envolvidos no exercício militar combinado com o Exército da França.

Fonte | Fotos: Comando Militar do Norte