News

SAFRAN ESTÁ NA FIDAE 2024 COM SEUS PRODUTOS DE PONTA

Embraer e FAB iniciam estudos para plataformas de missões especiais

Pavilhão Brasil, coordenado pela ABIMDE, é inaugurado por autoridades na FIDAE 2024

Forças Armadas e agências federais destroem helicóptero e detêm piloto em operação contra garimpo ilegal na terra indígena Yanomami

IACIT fortalece presença entre principais marcas globais na FIDAE 2024

Operação Catrimani II: Forças Armadas empregam 800 militares em nova fase de combate ao garimpo na TI Yanomami

Marinha e Polícia Federal apreendem carga de cigarros contrabandeados no litoral do Pará

Saturday, 13 de April de 2024
Home » Geopolítica » CREDN vai pedir libertação de ativista brasileira presa na Rússia

CREDN vai pedir libertação de ativista brasileira presa na Rússia

Diversos
Por

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 9, requerimento do deputado Henrique Fontana (PT-RS) que pede a libertação da ativista brasileira do Greenpeace, detida na Rússia. De acordo com o presidente da CREDN, Nelson Pellegrino (PT-BA), o pedido será encaminhado ao governo russo por meio do embaixador Sergei Pogóssovitch Akopov.

Bióloga e ativista, Ana Paula Maciel foi presa no dia 18 de setembro em Murmansk com outras 30 pessoas, durante um protesto contra a exploração de petróleo no Ártico. Ela foi acusada de pirataria e Fontana quer que a brasileira responda ao processo em liberdade.

Segundo ele, “a ação dos ativistas do Greenpeace na plataforma da Gazprom no Mar de Barents foi inteiramente pacífica e consistia, basicamente, na colocação de cartazes alertando sobre os perigos da exploração de petróleo no Ártico. Também carece de fundamento jurídico a acusação de que tais ativistas pacíficos seriam piratas”.

O deputado lembrou ainda que, no caso específico de Ana Paula Maciel, o governo brasileiro já deu as devidas garantias de que ela se apresentará à justiça russa sempre que necessário.

Moção apresentada pelo deputado Henrique Fontana em solidariedade à brasileira também foi aprovada e será igualmente encaminhada à embaixada russa e a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Humanos iniciou a coleta de assinaturas para reforçar o pedido de libertação de Ana Paula.

Fonte | Fotos: credn