News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Friday, 21 de June de 2024
Home » Geopolítica » Seul eleva alerta após lançamento de mísseis da Coreia do Norte

Seul eleva alerta após lançamento de mísseis da Coreia do Norte

Diversos
Por

Coreia do sul

O Exército da Coreia do Sul elevou hoje (9) o nível de alerta depois de a Coreia do Norte ter lançado, no domingo (8), cinco mísseis de curto alcance, em uma ação que aumentou o foco de tensão militar entre os dois vizinhos. Assim, as Forças Armadas sul-coreanas “reforçaram o estado de alerta e a vigilância dos movimentos militares do Norte”, segundo disse um porta-voz do Ministério da Defesa de Seul.

De acordo com a mesma fonte, Pyongyang lançou cinco mísseis táticos de curto alcance a partir de Wonsan, no sudeste do país, perto da fronteira com a Coreia do Sul, em direção ao mar.Os mísseis foram lançados com um intervalo de 50 minutos, percorrendo uma distância de 200 quilômetros antes de cair no mar do Japão.

O lançamento de domingo (8) foi o segundo do ano, depois de, na sexta-feira (6), sob a supervisão do líder Kim Jong-un, a Coreia do Norte ter feito um primeiro ensaio. O lançamento dos projéteis contribuiu para elevar a tensão entre as duas Coreias, especialmente com a previsão, para março, de mais uma série de grandes manobras militares entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos.

As manobras conjuntas de Seul e Washington são consideradas pela Coreia do Norte como um ensaio para a invasão do país. Tecnicamente, as duas Coreias continuam em guerra, já que o conflito na península – entre 1950 e 1953 – terminou com um cessar-fogo e não com um tratado de paz.

FONTE : Sputniknews.com

Fonte | Fotos: operacional