News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Friday, 19 de July de 2024
Home » Internacional » Estados Unidos anunciam cortes de bases militares na Europa

Estados Unidos anunciam cortes de bases militares na Europa

Diversos
Por

EUA Redução de gastos

Com um orçamento apertado e reduzindo gastos militares, os Estados Unidos disseram nesta quinta-feira que estavam encerrando as operações numa base aérea no Reino Unido e entregando de volta o local e mais outros 14 na Europa para os governos dos países.

As mudanças foram planejadas para economizar 500 milhões de dólares por ano. Na maior delas, o Pentágono deixará a base da Força Aérea britânica de Mildenhal, nordeste de Londres, onde ficam aviões para operações especiais de reconhecimento/reabastecimento e retirará 3.200 militares e suas famílias.

Diversas instalações na Alemanha serão fechadas, mas no geral o número de militares norte-americanos no país deve aumentar em algumas centenas. Cerca de 500 militares vão ser retiradas do campo de Lajes, reduzindo o número de tropas em Portugal. Cerca de 300 soldados serão transferidos da Alemanha para a Itália.

O secretário-assistente de Defesa Derek Chollet, afirmou que as mudanças em alguns países europeus reduzirá a infraestrutura de apoio, mas não comprometerá a capacidade operacional dos militares norte-americanos na região.

NATO-UStroops-baltic

“Esses ajustes não diminuem a nossa habilidade de cumprir as nossas responsabilidades com os aliados e parceiros”, declarou Chollet. “Na verdade, essas decisões vão produzir economias que vão nos capacitar para manter a presença de uma força robusta na Europa.”

As reduções em Mildenhall serão compensadas parcialmente nos próximos anos, quando o Pentágono adicionar 1.200 homens e dois esquadrões de jatos F-35 na vizinha base britânica de Lakenheath. O saldo das mudanças no Reino Unido seria uma redução de cerca de 2.000 homens.

O secretário de Defesa britânico, Michael Fallon, se disse desapontado com a perda das forças norte-americanas em Mildenhall e outras duas bases, mas afirmou em comunicado ao Parlamento que o aviso antecipado ajudaria a reduzir o impacto local. A retirada em Mildenhall provavelmente não começará antes de 2019.

Fallon declarou a que decisão de colocar os jatos em Lakenheath “abre o caminho para continuar a colaboração próxima entre as respectivas forças”. O Pentágono, que em uma década planeja reduzir em quase 1 trilhão o gasto projetado, tem repetidas vezes pedido ao Congresso para fechar instalações nos EUA, onde o excesso é calculado em torno de 20 por cento.

mundo-eua-defesa-cortes

O Congresso, contudo, resiste contra os fechamentos, e alguns parlamentares já disseram a autoridades da área de defesa para cortar na Europa primeiro. Os EUA têm mais de 64 mil homens na Europa, a maioria na Alemanha, Itália e Reino Unido.

FONTE : Terra

Fonte | Fotos: operacional