News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Friday, 14 de June de 2024
Home » Internacional » Irã destrói réplica de navio americano em exercício militar

Irã destrói réplica de navio americano em exercício militar

Diversos
Por

aptopix-mideast-iran_fran

A Guarda Revolucionária do Irã realizou nesta quarta-feira (25) exercícios aéreos e navais de larga escala nas águas estratégicas no Golfo, nos quais dezenas de lanchas invadiram uma réplica de um porta-aviões dos Estados Unidos, que também foi atingido por um míssil. O exercício, chamado de Grande Profeta 9, foi realizado no Estreito de Ormuz, através do qual um quinto do petróleo do mundo transita.

mideast-iran_fran1

Imagens da TV estatal mostraram mísseis disparados da costa e as lanchas atingindo a réplica do navio americano. O exercício, que também incluiu a derrubada de um drone e a colocação de minas no mar, foi o primeiro a envolver a réplica de um porta-aviões dos EUA. “Os porta-aviões norte-americanos são grandes depósitos de munição, abrigando muitos mísseis, foguetes, torpedos e todo o resto”, disse o chefe da Marinha da Guarda, almirante Ali Fadavi, à TV local.

mideast-iran_fran-1

No mês passado, ele afirmou que sua Guarda é capaz de afundar um navio do tipo no caso de uma Guerra. O chefe da Guarda Revolucionária, general Mohammad Ali Jafari, disse que o exercício manda uma mensagem do Irã aos poderes extraterritoriais, uma referência aos EUA. Um porta-voz do batalhão da marinha americana no Bahrein disse que os exercícios iranianos começaram há alguns dias, mas não afetaram a circulação marítima local.  Kevin Stephens disse que os Americanos estão monitorando os testes e não estão preocupados. “Somos bastante confiantes da habilidade de nossas forças navais de se defenderem”, afirmou.

Fonte | Fotos: g1