News

SAFRAN ESTÁ NA FIDAE 2024 COM SEUS PRODUTOS DE PONTA

Embraer e FAB iniciam estudos para plataformas de missões especiais

Pavilhão Brasil, coordenado pela ABIMDE, é inaugurado por autoridades na FIDAE 2024

Forças Armadas e agências federais destroem helicóptero e detêm piloto em operação contra garimpo ilegal na terra indígena Yanomami

IACIT fortalece presença entre principais marcas globais na FIDAE 2024

Operação Catrimani II: Forças Armadas empregam 800 militares em nova fase de combate ao garimpo na TI Yanomami

Marinha e Polícia Federal apreendem carga de cigarros contrabandeados no litoral do Pará

Thursday, 18 de April de 2024
Home » Marinha » Companhia de Polícia forma novos adestradores de cães de guerra

Companhia de Polícia forma novos adestradores de cães de guerra

Marinha
Por

Cães recebem adestramento na Companhia de Polícia da Tropa de Reforço

A Companhia de Polícia (CiaPol) da Tropa de Reforço realizou, no dia 31 de outubro, a formatura de mais uma turma do Curso Especial de Adestramento de Cães de Guerra. Foi contemplado um total de 21 militares, entre oficiais e praças da Marinha do Brasil, das demais Forças, das Forças Auxiliares e, particularmente neste ano, da Armada Paraguaia.

A cerimônia foi presidida pelo Comandante da Tropa de Reforço, Contra-Almirante (FN) Jorge Armando Nery Soares, que realizou a entrega dos diplomas aos três primeiros colocados do curso, respectivamente: o Suboficial de Infantaria de Marinha Walter Ramon Ovelar Lusberg, da Armada do Paraguai; o CB-FN-IF Danielson Araujo de Amorim, do 3º Batalhão de Infantaria de Fuzileiros Navais; e o SD-FN Ezequiel Telson Lima de Souza, da CiaPol.

O curso tem como objetivo preparar seus alunos para o adestramento de cães de guerra e para o planejamento e emprego da cinotecnia em proveito das operações militares, com ênfase nas operações anfíbias. É composto pelas disciplinas de cinofilia, enfermagem veterinária, adestramento, operações com cães e detecção e tem a duração de 10 semanas. Conduzido pela Companhia de Polícia desde 2012, o curso surgiu de uma modificação do Estágio de Qualificação Técnica Especial de Adestramento de Cães de Guerra, que era ministrado, anualmente, desde 2007, na CiaPol.

No início das aulas, os alunos levam seus cães, sem qualquer adestramento, para o canil da CiaPol, onde permanecem durante todo o curso. Ao final, saem com seus animais aptos ao adestramento básico de proteção. A partir do binômio homem–cão, sendo ambos capacitados ao trabalho de cinotecnia militar, os formandos poderão vir a ser empregados em tarefas específicas da atividade militar e em apoio aos órgãos de segurança pública, como foi o caso da Operação no Complexo da Maré, da Jornada Mundial da Juventude e da Copa do Mundo.

Fonte | Fotos: ccsm