News

SAFRAN ESTÁ NA FIDAE 2024 COM SEUS PRODUTOS DE PONTA

Embraer e FAB iniciam estudos para plataformas de missões especiais

Pavilhão Brasil, coordenado pela ABIMDE, é inaugurado por autoridades na FIDAE 2024

Forças Armadas e agências federais destroem helicóptero e detêm piloto em operação contra garimpo ilegal na terra indígena Yanomami

IACIT fortalece presença entre principais marcas globais na FIDAE 2024

Operação Catrimani II: Forças Armadas empregam 800 militares em nova fase de combate ao garimpo na TI Yanomami

Marinha e Polícia Federal apreendem carga de cigarros contrabandeados no litoral do Pará

Wednesday, 17 de April de 2024
Home » Marinha » Marinha do Brasil e Armada Argentina concluem a Operação “Fraterno-XXXII”

Marinha do Brasil e Armada Argentina concluem a Operação “Fraterno-XXXII”

Marinha
Por

Navios integrantes da Operação

De 15 a 25 de agosto, a Fragata “Greenhalgh” participou da Operação bilateral “Fraterno-XXXII”, que se realiza há 32 anos, entre a Marinha do Brasil e a Armada da República Argentina. Essa edição foi realizada na área marítima de Porto Belgrano, Argentina.

A Operação “Fraterno-XXXII”, que é realizada anualmente, teve como objetivo contribuir para a manutenção do nível de adestramento dos meios da Esquadra Brasileira e da Armada da Argentina, por meio da realização de exercícios de nível básico e avançado, contribuindo para o incremento da interoperabilidade entre as Marinhas dos países participantes e do aperfeiçoamento do preparo e emprego do Poder Naval, além de estreitar os laços de amizade e de confiança mútua existente entre o Brasil e a Argentina.

Durante a Operação, ocorreram vários exercícios, dentre os quais se destacam: exercícios aeronavais e antiaéreos, transferência de carga leve, operações com submarinos argentinos, tiro sobre Granada Iluminativa (GIL), manobras táticas e exercício simulado de confronto de forças.

A Operação foi composta por dois Grupos-Tarefa (GT): o brasileiro, capitaneado pelo Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, Contra-Almirante José Augusto Vieira da Cunha de Menezes, e o argentino, capitaneado pelo Capitão-de-Navio Zenón Nicolás Bolino.

Na Comissão, foram empregadas a Fragata “Greenhalgh”, com 304 militares da Marinha do Brasil embarcados, e uma Aeronave UH 12/13 “Esquilo”. Da Argentina, houve o emprego do Contratorpedeiro “La Argentina”, da Corveta “Espora” e da Corveta “Robinson”, bem como do Submarino “Salta”. Destacou-se também na operação o P-3AM, da Força Aérea Brasileira, operando da Base Aeronaval Comandante Espora.

Fonte | Fotos: ccsm