News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Friday, 14 de June de 2024
Home » Marinha » Rebocador de Alto-Mar “Tridente” realiza exercício de reboque com o Submarino “Timbira”

Rebocador de Alto-Mar “Tridente” realiza exercício de reboque com o Submarino “Timbira”

Marinha
Por

Militares do RbAM “Tridente” utilizando EPI-NBQR durante a faina de reboque

Nos dias 11 e 15 de julho, o Rebocador de Alto-Mar (RbAM) “Tridente” realizou exercícios de reboque, com o Submarino “Timbira”, da classe “Tupi”, na Baía de Guanabara, com o propósito de preparar o meio para  cumprir as tarefas decorrentes da Carta de Instrução ESPADARTE-II, por ocasião da visita de Submarinos Nucleares da França, Reino Unido e Estados Unidos da América recebidos durante as comemorações do Centenário da Força de Submarinos.

O exercício contou com a assessoria da Divisão de Socorro e Salvamento do Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão (CAAML) para a condução do exercício, uma vez que seria utilizado um método inédito de reboque para essa classe de submarinos, incluindo o reboque com o uso de EPI-NBQR (Equipamento de Proteção individual – NBQR).

T057-f17

Apoiado também pelo Núcleo de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR) do CAAML, a tripulação teve instruções sobre o EPI-NBQR e, também, foi instruída quanto a dificuldade do uso do equipamento, associado aos procedimentos das fainas marinheiras exigidas pela faina de reboque propriamente dita.

A realização deste exercício conjunto é um marco para a possível mudança de doutrina no que tange à faina de reboque de submarinos na Marinha do Brasil (MB). O método utilizado foi inédito e, possivelmente, poderá vir a ser incluído no Manual de Socorro e Salvamento da MB – CAAML 1211.

Fonte | Fotos: ccsm