• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Internacional

AMX completa 200.000 horas de voo na Aeronautica Militare Italiana

Por   João Pedro Sá Teles

O caça-bombardeiro AMX ultrapassou a marca de 200.000 horas de voo na Aeronautica Militare Italiana, a força aérea da Itália. A marca foi atingida no último dia 30 de maio.

O AMX (chamado de A-1 na FAB e de “Ghibli” na Itália) desenvolvido por uma joint-venture ítalo-brasileira chamada AMX International formada pela Alenia, Aermacchi e Embraer na década de 80 chegou à marca depois de mais de 2 décadas de uso. Durante esse tempo ele foi empregado em combate no Kosovo em 1999 na Líbia em 2011, além de prestar suporte às forças terrestres italianas que combatem no Afeganistão.

Completamente integrado às munições inteligentes da OTAN o AMX não fez feio frente aos seus irmãos mais novos no front de batalha; no Kosovo foi responsável por dois terços das missões de combate da Força Aérea Italiana.

Os AMX italianos estão adaptados para utilizar uma gama de armamentos inteligentes tais como as bombas Paveway guiadas a laser e JDAM.

No Brasil os A-1 estão sendo modernizados para o padrão M que deve estender o tempo de serviço da aeronave no país.

Os AMX italianos foram modernizados em 2012 para o padrão ACOL (Adequação de Capacidades Operacionais e Logísticas).

, ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Temporada hípica da EsEqEx

Dia do Exército – 1ª DE

Campeonato de salto do Exército Brasileiro

©Copyright 2017 - Comandos Editorial. Todos os direitos reservados.

É expressamente proíbida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sendo os infratores indiciados com base na Lei nº 9.610 de 19/02/1998.

Operacional Magazine: proud to be Brazilian.