• RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Marinha

Primeiro submarino construído no Brasil, Tamoio, realiza “load-in” para início do período de manutenção no Rio

Por Anderson Gabino      |     24/11/2014 às 10:09

tamoio_inter3

Após 20 anos de bons serviços prestados à Marinha do Brasil, na vigilância e proteção da chamada “Amazônia Azul”, área oceânica de 4,5 milhões de km² que concentra riquezas naturais, o submarino Tamoio (S-31) iniciou novo Período de Manutenção Geral (PMG). A iniciativa, que ocorre a cada seis anos, tem como finalidade restabelecer as condições de operação de seus equipamentos e sistemas.

De acordo com o diretor do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ), contra-almirante Mário Ferreira Botelho, a manutenção obedece a rigorosos critérios de qualidade, o que é essencial para garantir e resgatar a capacidade operacional do submarino. “Durante esse período são reparados diversos sistemas mecânicos, elétricos e eletrônicos, bem como realizadas inspeções estruturais, incluindo possíveis reparos do casco resistente”, explicou o almirante.

No início do processo, o submarino Tamoio foi retirado da água e levado para um galpão do AMRJ. Nesse procedimento, conhecido como load-in, o submarino “pousa” em cima de uma balsa alagada, dentro de um dique. Após a retirada da água, a balsa é suspensa, permitindo que o submarino seja movimentado e alinhado ao galpão, junto com a balsa.

Após essa etapa, a embarcação foi transportada para o interior da própria balsa por duas carretas, com importantes cálculos de engenharia, em trabalho que durou mais de quatro horas. O Brasil é o único país do Hemisfério Sul que possui know-how para realizar load-in de submarino. Para efetuar toda a operação, profissionais da Marinha passaram por 20 dias de intenso planejamento e preparação.

submarino

Força de Submarinos

Durante o período de manutenção do Tamoio S31, permanecem em operação no patrulhamento e vigilância da costa nacional os submarinos Tupi S30, Timbira S32, Tapajo S33 e Tikuna S34. Além dele, a Marinha irá incorporar cinco novos submarinos, atualmente em processo de desenvolvimento, como resultado de parceria entre o Brasil e a França. O acordo possibilitará a transferência de tecnologia dos modelosscorpénes.

Quatro desses submarinos são à diesel-elétricos e no Brasil receberão a nomenclatura S-BR. O quinto submarino, com propulsão nuclear, será fabricado no Estaleiro e Base Naval em Itaguaí (RJ), com tecnologia totalmente nacional. Os cinco submarinos vão incorporar a Força de Submarinos, que completou 100 anos em 2014.

Submarino Tamoio e a história do Brasil

Durante todo seu atual ciclo de operação, iniciado em 2005, o submarino Tamoio participou de diversas operações em toda a extensão nacional, tendo atuado na vigilância de áreas estratégicas, como as bacias petrolíferas do pré-sal. Incorporado em 1995 à Marinha do Brasil, o Tamoio foi batizado e lançado ao mar em 1993 e, ao longo desse período, já passou por vários testes operacionais. O submarino, da Classe Tupi, tem tecnologia brasileira e projeto alemão.

Submarino-S-31-Tamoio

 “A construção dos submarinos, Classe IKL-209 – número de série atribuído pelo fabricante ao projeto deste submarino –, no país representou a concretização de uma importante aspiração da Marinha. O desenvolvimento tecnológico mundial, assim como o relacionamento entre os países, transformaram o submarino em uma arma de fundamental relevância ao exercício do domínio no mar”, acrescentou o almirante Mário Ferreira.

Os submarinos são embarcações especializadas para operarem submersos e, por esta peculiaridade, são utilizados militarmente, também, por serem difíceis de localizar e destruir. Atualmente a Marinha possui cinco submarinos, sendo quatro da classe Tupi, com projetos de 1989, e um da classe Tikuna, com projeto de 2005. Todos possuem 1,4 mil toneladas.

, , ,

Recomendados para você

Comentários

GALERIA

Base Aérea de Santa Cruz abre suas portas em evento festivo

“Portões Abertos 2015” do Museu Aeroespacial

Voando com o Esquadrão Adelphi




©Copyright 2017 - Comandos Editorial. Todos os direitos reservados.

É expressamente proíbida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sendo os infratores indiciados com base na Lei nº 9.610 de 19/02/1998.

Operacional Magazine: proud to be Brazilian.