News

SAFRAN ESTÁ NA FIDAE 2024 COM SEUS PRODUTOS DE PONTA

Embraer e FAB iniciam estudos para plataformas de missões especiais

Pavilhão Brasil, coordenado pela ABIMDE, é inaugurado por autoridades na FIDAE 2024

Forças Armadas e agências federais destroem helicóptero e detêm piloto em operação contra garimpo ilegal na terra indígena Yanomami

IACIT fortalece presença entre principais marcas globais na FIDAE 2024

Operação Catrimani II: Forças Armadas empregam 800 militares em nova fase de combate ao garimpo na TI Yanomami

Marinha e Polícia Federal apreendem carga de cigarros contrabandeados no litoral do Pará

Wednesday, 24 de April de 2024
Home » Força Aérea » Futuros “caçadores” aprendem técnicas de combate durante estágio no Esquadrão Joker

Futuros “caçadores” aprendem técnicas de combate durante estágio no Esquadrão Joker

Força Aérea
Por

[vsw id=”0qpD5ovAWxE” source=”youtube” width=”790″ height=”480″ autoplay=”no”]

Os 25 estagiários do Esquadrão Joker (2º/5º GAV) concluem, até o final do mês de novembro, a fase avançada do Curso de Especialização Operacional na Aviação de Caça (CEO-CA). Na atual etapa de formação, os futuros pilotos utilizam a aeronave A-29 Super Tucano como plataforma de emprego armado. A formação é coordenada pela Primeira Força Aérea (I FAE). Os tenentes recebem instruções de emprego ar-solo, ar-ar, instruções de combate aéreo, escolta e reconhecimento armado, entre outras. A última etapa é o emprego de bomba real.

Além de uma jornada intensa de voos, diariamente acompanhada por instrutores, os estagiários pilotos dividem as atividades com os estudos. O objetivo é formar e entregar alas operacionais da aviação de caça aos três esquadrões do Terceiro Grupo de Aviação da FAB, sediados em Boa Vista (RR), Porto Velho (RO) e Campo Grande (MS). Na fase inicial, os futuros caçadores também fizeram instruções de formatura básica, com a participação de duas e quatro aeronaves, missões de voo por instrumento, voo noturno e formatura, totalizando ao final do curso mais de 100 horas de voo.

“Quando a gente chega aqui, o que a gente mais quer é terminar logo essa parte básica para começar a parte avançada, empregar armamento, fazer Navegação a Baixa Altura (NBA). Para isso é necessário muito preparo, técnica e dedicação”, argumenta o Segundo-Tenente Renan William Murta. De acordo com o Comandante do Esquadrão Joker, Tenente-Coronel Rômulo Coutinho Lucas, os pilotos saem preparados para cumprir a missão da Aviação de Caça da FAB. “Aqui eles têm contato com todas as missões que vão desempenhar nos esquadrões operacionais. E, também, desenvolvem diversas habilidades, entre elas, o autocontrole e o autoconhecimento. Isso eles vão aplicar durante toda sua vida operacional”, acrescenta.

Fonte | Fotos: cecomsaer