News

Forças Armadas e sociedade civil transportam 3,6 mil toneladas de donativos ao Rio Grande do Sul na maior campanha humanitária já registrada no país

Embraer e FAB colaboram com logística e doações para o Rio Grande do Sul

P-3AM Orion faz primeiro voo com novas asas

ABIMDE coordenou empresas brasileiras na Defence Service Asia 2024

KC-390 Millennium transporta Hospital de Campanha da FAB para Canoas

Hospital de Campanha da Marinha inicia atendimentos no RS nesta quinta-feira (9)

Exército instala Hospital de Campanha para apoio de saúde à população no Rio Grande do Sul

Saturday, 20 de July de 2024
Home » Mercado & Indústria » Embraer aposta em novos produtos para próximos seis anos

Embraer aposta em novos produtos para próximos seis anos

Mercado & Indústria
Por

Funcionário da Embraer trabalha em jato E175  Foto  Claudio Vieira

A Embraer aposta na criação de cinco novos produtos ao longo dos próximos seis anos para garantir a saúde financeira da companhia pelas próximas duas décadas. Um dos principais projetos é o jato militar KC-390. O avião fez seu primeiro voo no último dia 3 de fevereiro e deve entrar em produção no ano que vem. O jato foi desenvolvido por encomenda da FAB, que comprou 28 aeronaves para substituir a sua frota de C-130 Hércules.

O valor do contrato é de R$ 7,2 bilhões, e até o final deste ano a Embraer deve entregar o novo Legacy 450, modelo da área de aviação executiva. O KC-390 chega ao mercado em 2016 e, a partir de 2018, a empresa apresentará a nova família de jatos comerciais, os E-Jets E2, composta por três novos aviões dos modelos 175, 190 e 195.

E para garantir o futuro, a Embraer se espelha no passado. “O desempenho da companhia em 2014 reforça nossa confiança quanto à sua solidez e competitividade futuras”, apontou Frederico Curado, presidente da Embraer, em análise do balanço divulgado pela empresa nesta semana. No ano passado, a fabricante gerou receita líquida de R$ 14,9 bilhões e lucro operacional de R$ 1,3 bilhão.

E atingiu o recorde na carteira de pedidos firmes no terceiro trimestre de 2014, com US$ 22,1 bilhões, que representam aviões a serem entregues. “Em 2015, continuaremos em processo de evolução de uma empresa brasileira exportadora para uma empresa global sediada no Brasil, comprometida em investir em pessoas e no relacionamento ético e profissional com clientes.”

FONTE : O Vale

Fonte | Fotos: operacional