News

SAFRAN ESTÁ NA FIDAE 2024 COM SEUS PRODUTOS DE PONTA

Embraer e FAB iniciam estudos para plataformas de missões especiais

Pavilhão Brasil, coordenado pela ABIMDE, é inaugurado por autoridades na FIDAE 2024

Forças Armadas e agências federais destroem helicóptero e detêm piloto em operação contra garimpo ilegal na terra indígena Yanomami

IACIT fortalece presença entre principais marcas globais na FIDAE 2024

Operação Catrimani II: Forças Armadas empregam 800 militares em nova fase de combate ao garimpo na TI Yanomami

Marinha e Polícia Federal apreendem carga de cigarros contrabandeados no litoral do Pará

Wednesday, 24 de April de 2024
Home » Ministério da Defesa » Paraguai acusa Brasil de invasão de território

Paraguai acusa Brasil de invasão de território

Ministério da Defesa
Por

Militares teriam identificado seis embarcações de contrabandistas

O Ministério das Relações Exteriores confirmou o recebimento de nota diplomática enviada pelo governo paraguaio sobre uma troca de tiros entre contrabandistas e militares brasileiros e paraguaios no Rio Paraguai. O Itamaraty informou que responderá o documento na segunda-feira (3). De acordo com a nota enviada ao governo do Brasil, o incidente teria ocorrido na terça (28) e quarta-feira (29), próximo à cidade de Salto del Guaira, localizada perto da fronteira entre os dois países.

O embaixador brasileiro em Assunção, José Felício, foi convocado na sexta-feira (31) pelo chanceler paraguaio para receber uma nota diplomática sobre o episódio. Segundo o governo do Paraguai, o Exército brasileiro invadiu o território paraguaio durante operações de combate a delitos na fronteira. Militares brasileiros teriam identificado seis embarcações de contrabandistas com mercadorias que seriam trazidas para o Brasil.

De acordo com o governo paraguaio, os militares do Brasil trocaram tiros com os contrabandistas a 100 metros da costa paraguaia. A assessoria de imprensa do Itamaraty esclareceu que está apurando o incidente e na segunda-feira enviará resposta ao governo paraguaio. A assessoria explicou que o Brasil deverá propor trabalho coordenado entre os dois países na região.

FONTE : Revista Exame.com

Fonte | Fotos: operacional